Análise das práticas de gestão do conhecimento de base tecnológica e funcional em uma clínica de imagem

Lidiana Antonioli Dal Bem Pires, Arthur Gualberto Bacelar da Cruz Urpia, Ely Mitie Massuda

Resumo


Com os avanços nas tecnologias das informações e comunicações (TICs) na década de 1990, dá-se início ao que se denomina ‘Era da informação e do conhecimento’, em que a informação e o conhecimento passam a se constituir recursos vitais para as organizações. Na área de saúde, intensas transformações veem ocorrendo, transpondo os domínios que lhe são intrínsecos, mudando, assim, os paradigmas de tomadas de decisão pelos gestores. Devido a sua complexidade e o envolvimento das múltiplas áreas de conhecimento e atores que envolvem a área da área da saúde, a Gestão do Conhecimento (GC) adquire caráter estratégico, trazendo-lhe importantes contribuições. Diante disso, o objetivo dessa pesquisa foi diagnosticar o nível de implantação e de alcance das práticas de GC de Base Tecnológica e Funcional em uma empresa do ramo de saúde que realiza exames de diagnóstico por imagem na cidade de Maringá (PR). A pesquisa de caráter descritivo, de abordagem quantitativa e qualitativa, foi realizada por meio de estudo de caso e análise documental de registros da empresa. Para a coleta de dados foi aplicado um questionário desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Como resultado, observou-se que o nível efetivo de implantação e o nível de amplitude do alcance das práticas de GC de Base Tecnológica e Funcional foram altos e que apenas a prática Enterprise Resource Planning está sendo utilizada abaixo de suas potencialidades. Diante desse contexto, algumas medidas e ações foram sugeridas a fim de consolidar ainda mais as práticas de GC de base tecnológica e funcional.


Palavras-chave


Saúde. Gestão do Conhecimento. Práticas de Gestão do Conhecimento.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AVEDON, D. M. GED de A a Z: tudo sobre gerenciamento eletrônico de documentos. Tradução Roberta da Silva Aquino. São Paulo: CENADEM, 2002.

BATISTA, F. F. O Desafio da GC nas áreas de administração e planejamento das instituições federais de ensino superior. Brasília: IPEA, Maio, 2006. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1181.pdf. Acesso em: 1 jul. 2016.

CARVALHO, F. C. A. Gestão do Conhecimento. 5. ed. São Paulo: Pearson, 2012.

DALKIR, K. Knowledge management in theory and practive. Burlington: Elsevier, 2005.

______, K. Knowledge management in theory and practive. Burlington: Elsevier, 2011

DAVENPORT, T. H; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

DUARTE, E. N. et al. Vantagens do uso de tecnologias para criação, armazenamento e disseminação do conhecimento em bibliotecas universitárias. Transinformação, Campinas, v. 18, n. 2, p. 131-141, maio/ago. 2006. Disponível em: http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/675/655. Acesso em: 1 jul. 2016.

DRUCKER, P. F. Prática da Administração de Empresas. São Paulo: Pioneira Thomson, 1981.

HORA, H. R. M.; MONTEIRO, G. T. R.; ARICA, J. Confiabilidade em questionário para qualidade: um estudo com o Coeficiente Alfa de Cronbach. Produto & Produção, v. 11, n. 2, p. 85 – 103, jun. 2010.

INFOPÉDIA. Dicionários Porto Editora. 2016. Disponível em: http://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/pr%C3%A1tica. Acesso em: 3 jul. 2017.

LOESCH, C.; HOELTGBAUM, M. Métodos estatísticos multivariados. São Paulo: Saraiva, 2012.

MATTHIENSEN, A. Uso do coeficiente Alfa de Cronbach em avaliações por questionários. Boa Vista: Embrapa, 2011.

MENDES, J. V.; ESCRIVÃO FILHO, E. Sistemas integrados de gestão ERP em pequenas empresas: um confronto entre o referencial teórico e a prática empresarial. Gestão & Produção, São Carlos, v. 9, n. 3, p. 277-296, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-530X2002000300006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 25 out. 2016.

QUINN, E. et al. How can knowledge exchange portals assist in Knowledge management for evidence-informed decision making in public health? BioMed Central, Londres, v. 14, n. 443, p. 2-8, 2014. Disponível em: http://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-2458-14-443. Acesso em: 23 nov. 2016

RODRIGUEZ, M. V. R. Gestão do conhecimento e inovação nas empresas. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2011.

ROESE, A.; LADEIRA JÚNIOR, W. Gerenciamento eletrônico de documentos: alternativas tecnológicas para GC. In: ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO DA INFORMAÇÃO (EnADI), 2., Recife, 2009. Atas do II Encontro da EnADI. Recife, Pernambuco: ANPAD, 2019. p. 1-16.

ROSENBERG, G.; OHAYON, P.; BATISTA, F. F. Gestão do Conhecimento em organizações públicas de saúde no Brasil: diagnóstico de práticas. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 59, n. 1, p. 43-60, jan./mar. 2008.

SOUZA, M. A. B. Gestão do conhecimento: uma contribuição ao seu entendimento. Revista de Administração e Negócios da Amazônia, Porto Velho, v. 6, n. 3, p. 38-47; set./dez. 2014.

STEIL, A. V. Estado da arte das definições de gestão do conhecimento e seus subsistemas. Florianópolis: Instituto Stela, 2007.

TARAPANOFF, K. Informação, conhecimento e inteligência em corporações: relações e complementaridade. In: TARAPANOFF, Kira. (org). Inteligência, Informação e Conhecimento. Brasília: IBICT; UNESCO, 2006. p. 19-35.

URIARTE Jr., Filemon A. Introduction to knowledge management: a brief introduction to the basic elements of knowledge management for non-practitioners interested in understandiong the subject. Indonésia: Asean Foundation, 2008.

YOUNG, R. Knowledge management: tools and techniques manual. United Kingdom: Asian Productivity Organization (APO), 2010.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2019.v9n2.p159-172.767

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.