O uso do WhatsApp como ferramenta mercadológica no segmento de supermercados

Rafaella Dutra Goulart, Geraldo Antônio Silva Borba, Edson Arlindo Silva, Rejane do Prado

Resumo


O presente estudo apresenta a importância do mobile marketing na atualidade, o qual funciona como elemento-chave nas organizações que buscam garantir vantagem competitiva no mercado e atrair mais clientes. Assim sendo, utilizou-se de um estudo da ferramenta WhatsApp como facilitadora no processo de marketing das empresas. Portanto, este estudo, exploratório, teve como objetivo principal compreender como o “Segmento de Supermercados”, do município de Ituiutaba-MG está utilizando o WhatsApp como ferramenta de marketing para comercialização de produtos e/ou serviços, e ainda contou com a etnografia digital, a qual buscou investigar como está sendo utilizada essa ferramenta pela empresa como instrumento de relacionamento com seus clientes. Identificou-se que a organização visualiza as vantagens que o uso do aplicativo proporciona, tendo o WhatsApp como ferramenta estratégica na busca pela captura de clientes, garantia de vantagem competitiva no mercado, e como meio de divulgação de propagandas, promoções e informes, possibilitando a disseminação rápida e eficiente dessas informações, a fim de garantir seus objetivos organizacionais.


Palavras-chave


Mobile Marketing. Marketing Digital. Redes Sociais. WhatsApp. Segmento Supermercadista.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AGÊNCIA BRASIL. Informativo SCS. [2017]. Disponível em: http://www.mdic.gov.br/images/REPOSITORIO/scs/decos/Informativo_2017/184_Informativo_da_Secretaria_de_Com%C3%A9rcio_e_Servi%C3%A7o_2017.pdf. Acesso em: 20 mar. 2019.

AMERICAN MARKETING ASSOCIATION. Marketing news weekly. [2015] Disponível em: https://www.ama.org/publications/eNewsletters/Marketing-News-Weekly/Pages/Social-Media-Update-2015-FINAL2.pdf. Acesso em: 04 jun. 2018.

ANGROSINO, Michael. Etnografia e observação participante. Porto Alegre: Bookman Editora, 2009.

AQUINO, Dayane Queiroz Brito; SANTOS, Flavia; SILVA, Gabriela de Souza. O uso do móbile marketing como ferramenta de interação entre as empresas e seus consumidores. Marília: UNIVEM, 2014.

BABBIE, Earl Robert. The practice of social research, 9th edn. Wadsworth/Thomson Learning. Inc. Belmont, 2001. Revista de Pós-graduação em Comunicação, João Pessoa, n. 3, 2010.

BARDIN, Lawrence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARROS, Ana Cirne Paes de. Midiatização e relacionamento mercadológico na cibercultura: o estudo de caso do Nike Plus. 2012. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2012.

CAMPONOVO, Giovanni et al. Mobile customer relationship management: an explorative investigation of the Italian consumer market. [2005]. Disponível em: http://ieeexplore.ieee.org/iel5/9999/32116/01493586.pdf. Acesso em: 4 jun. 2018.

CASTELLS, Manuel. Internet e sociedade em rede. In: MORAES, Denis de. (org.). Por uma outra comunicação: mídia, mundialização cultural e poder. Rio de Janeiro: Record, 2003. p. 255-287.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos quantitativo, qualitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CROCCO, Luciano et al. Marketing: perspectivas e tendências. São Paulo: Saraiva, 2006.

DUGGAN, Maeve. Mobile Messaging and Social Media. [2015]. Disponível em: http://www.pewinternet.org/2015/08/19/mobile-messaging-and-social-media-2015/. Acesso em: 19 ago. 2017.

EID, Mustafa I. M.; AL-JABRI, Ibrahim M. Social networking, knowledge sharing, and student learning: The case of university students. Journal Computers & Education, Oxford, UK, v. 99, p. 14-27, Aug. 2016.

GEROMEL, Ricardo. Facebook surpasses Orkut, owned by Google, in number of users in Brazil. Forbes Magazine, Nova Iorque, EUA, v. 14, 2011.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GIORDANO, Vincenzo et al. WhatsApp messenger is useful and reproducible in the assessment of tibial plateau fractures: Inter-and intra-observer agreement study. International journal of medical informatics, São Paulo, v. 84, n. 2, 2015.

GIOVANNINI, Cristiane Junqueira et al. The Effects of Trust Transference, Mobile Attributes and Enjoyment on Mobile Trust. Brazilian Administration Review, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, 2015.

HAIG, Matt. Mobile marketing: the message revolution. London: Kogan Publishers, 2002.

HINE, Christine. Virtual ethnography. London: Sage, 2000.

KOTLER, Philip. Administração de marketing. 12. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2011.

LEEFLANG, Peter S. H. et al. Challenges and solutions for marketing in a digital era. European management journal, v. 32, n. 1, 2014.

LI, Charlene. Open leadership: how social technology can transform the way you lead. New Jersey: John Wiley & Sons, 2010.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

LONGHI, Fábio Trindade; SHIMOKOMAK, Cleide Souza; PALHARES, Gabriela. Estudo da ferramenta de comunicação whatsApp como ferramenta de propaganda na pequena empresa. Anais Colóquio Estadual de Pesquisa Multidisciplinar, v. 1, n. 1, 2017.

MORAES, Roque. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, 1999.

NIELSEN, Ibope. Redes sociais lideram em aplicativos mais usados do Brasil. 2015. Disponível em: http://www.nielsen.com/br/pt/press-room/2015/Redes-sociais-lideram-em-aplicativos-mais-usados-do-Brasil.html. Acesso em: 15 abr. 2018.

PALVIA, Prashant. The role of trust in e-commerce relational exchange: A unified model. Information & Management, v. 46, n. 4, 2009.

PEREIRA, Paulo Cesar; PEREIRA, Rafael Silva; ALVES, Jesimar da Cruz. Ambientes virtuais e mídias de comunicação, abordando a explosão das mídias na sociedade da informação e seu impacto na aprendizagem o uso do WhatsApp como plataforma de m-learning. Revista Mosaico, São José do Rio Preto, v. 6, n. 1, 2016.

PRADO, Jean. Os números gigantes do WhatsApp: 1 bilhão de usuários, 42 bilhões de mensagens por dia. [2016]. Disponível em: https://tecnoblog.net/191024/numeros-whatsapp-1-bi-usuarios/. Acesso em: 20 fev. 2019.

RANGANATHAN, C.; GANAPATHY, Shobha. Key dimensions of business-to-consumer web sites. Information & Management, v. 39, n. 6, 2002.

SEALE, C. New directions for critical internet health studies: representing cancer experience on the web. Sociology of Health and Illness, v.27, n.4, p.515-540, 2005.

SEBRAE. Portal Sebrae. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae. Acesso em: 10 dez. 2017.

SOARES, Felipe Ribeiro; MONTEIRO, Plínio Rafael Reis. Marketing digital e marketing de relacionamento: interação e engajamento como determinantes do crescimento de páginas do Facebook. Navus Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, v. 5, n. 3, 2015.

TORRES, Claudio. A bíblia do marketing digital: tudo o que você queria saber sobre marketing e publicidade na internet e não tinham a quem perguntar. São Paulo: Novatec, 2009.

YOKOYAMA, Marcos Hideyuki; SEKIGUCHI, Tomoki. A Utilização de Sites de Rede Social no Trabalho: um Estudo de Caso em Empresas Brasileiras. Brazilian Business Review, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, 2014.

WERNECK. Carine Lopes Lourenço; CRUZ, Eduardo Picanço. O uso do youtube como ferramenta de marketing: estudo de caso da imobiliária TECNISA. RPCA Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, Rio de Janeiro, v. 3, n. 3, 2009.

ZEITHAML, Valarie A.; BITNER, Mary Jo; GREMLER, Dwayne D. Marketing de Serviços: a empresa com foco no cliente. Porto Alegre: AMGH Editora, 2014.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2019.v9n3.p41-54.846

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.