Comunidade de prática (CoP) e aprendizagem organizacional no contexto da gestão de pessoas na Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Ilka Maria Soares Campos, Jose Washington de Morais Medeiros, Marcia Sandra Meireles de Melo

Resumo


No cenário de Século XXI, o fenômeno da aprendizagem torna-se cada vez mais evidente e complexo diante da nova ordem mundial. Na conjuntura socioeconômica e político-cultural global, os espectros da informação, da tecnologia, da aprendizagem e do conhecimento tornam-se as principais nuances das estratégias organizacionais. Nesse sentido, esta pesquisa buscou compreender a inter-relação entre comunidade de práticas (CoP) e aprendizagem organizacional, a partir da percepção de gestores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Quanto à natureza metodológica, trata-se de uma pesquisa classificada como de campo, de abordagem qualiquantitativa, do tipo exploratório-descritiva, cuja coleta de dados deu-se através de questionário misto (perguntas abertas/fechadas), aplicado a gestores da Pró-reitoria de Gestão de Pessoas da UFPB. Considerando a ocupação de cargos estratégicos na instituição, a pesquisa delimitou como sujeitos os dez gestores que são coordenadores e diretores de gestão de pessoas, por meio da Divisão de Educação e Capacitação Profissional. Os resultados apontaram que, do ponto de vista da gestão, não há apropriação do conceito e assimilação das possibilidades com que comunidades de prática podem dimensionar incisivas e promissoras aprendizagens organizacionais. Desse modo, a pesquisa concluiu que não há articulação direta entre comunidades de práticas e compartilhamento de conhecimentos, na perspectiva da percepção e do planejamento da gestão, o que desarmoniza, desprivilegia e desabona a potencialidade da aprendizagem organizacional sob o prisma da gestão.


Palavras-chave


Comunidade de Prática. Aprendizagem Organizacional. Compartilhamento do conhecimento. Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Texto completo:

PDF Html

Referências


ANTONELLO, C. S.; GODOY, A. S. Aprendizagem organizacional no Brasil. Porto Alegre: Bookman, 2011.

CALDEIRA, Adilson; GODOY, Arilda Schmidt. Barreiras e incentivos à aprendizagem organizacional: um estudo de caso. REGE, São Paulo, Brasil, v. 18, n. 4, p. 513-530, out./dez. 2011.

DELORS, Jacques. Educação: um tesouro a descobrir (relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI). Brasília: UNESCO, 2010.

DUARTE, Emeide Nóbrega at. al. Práxis de gestão do conhecimento no ambiente das organizações no escopo da ciência da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 16., 2015, João Pessoa. Anais... João Pessoa: ENANCIB, 2015.

FERNANDES, F. R.; CAPAVERDE, L. Z.; SILVA, H. F. N. Comunidades de prática: uma revisão bibliográfica sistemática sobre casos de aplicação organizacional. AtoZ: novas práticas em informação e conhecimento, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 44–52, 2016.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2016.

KIMBLE, C.; HILDRETH, P. M. Communities of Practice: Going One Step Too Far? In: In: Association Information and Management (AIM), 9th, May 2004, Evry (France). Proceedings 9ème colloque de l'AIM. Evry: AIM, 2004. Disponível em . Acesso em 14 nov. 2017.

LÉVY, Pierre. O que é virtual? 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011.

MCKEEN, J. D.; SMITH, H. A. New Developments in Practice II: Enterprise Application Integration, Communications of the Association for Information Systems. v. 8, article 31, 2002.

NONAKA, Ikujiro.; TAKEUCHI, Hirokata. Gestão do conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008.

PALLOFF, R. M.; PRATI. K. Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço. Porto Alegre: Artmed, 2002.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2014.

RODRIGUES, Rui Martinho. Pesquisa acadêmica: como facilitar o processo de preparação de suas etapas. São Paulo: Atlas, 2007.

SENGE, P. M. A quinta disciplina: arte e prática da organização de aprendizagem. 33. ed. São Paulo: Best Seller, 2017.

SILVA, Luan Carlos Santos et. al. Criação e gestão do conhecimento organizacional na estruturação dos nits no estado da Bahia: os desafios enfrentados pelas universidades estaduais. LAJBM, v. 5, n. 1, p. 147-164, jan./jun. 2014.

WENGER, E. Communitiesofpracticeand social learning systems: thecareerof a concept. In: BLACKMORE, C. (Ed.). Social learning systems andcommunitiesofpractice. London, UK: Springer, 2010. p.179–198.

WENGER, E.; LAVE, Jean. Cognition in practice: mind, mathematics and culture in everyday life. New York: Cambridge University Press, 1988.

WENGER, E.; McDERMOTT, Richard.; SNYDER, William M. Cultivating communities of practice. Boston: Harvard Business School Press, 2002.

ZACCARELLI L. M.; GODOY, A. S. Perspectivas do uso diários nas pesquisas em organizações. Cadernos Ebape, v. 8, n. 3, p. 550-563, 2012.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2018.v8n2.p17-26.634

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.