Virtualização do trabalho durante a Pandemia do COVID-19: avaliação da experiência dos servidores de uma Instituição Federal de Ensino Superior

Suzana Baccili, Nicholas Joseph Tavares da Cruz

Resumo


O auxílio das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) tem propiciado novas formas de trabalho nas organizações, dentre elas o teletrabalho. Com o advento da pandemia da COVID-19 essa modalidade foi adotada por diversos órgãos públicos e empresas privadas de modo a não interromper totalmente suas atividades. Assim, esta pesquisa visa avaliar as percepções dos servidores quanto à excepcional implantação do regime de teletrabalho em uma Instituição Federal de Ensino Superior (IFES) no que diz respeito às vantagens e/ou desvantagens nos âmbitos pessoal, organizacional e social; e verificar a viabilidade de implementação de um Programa de Gestão de Teletrabalho na IFES. Adotou-se como estratégia o estudo de caso de abordagem qualitativa exploratória. Os dados foram coletados através de entrevistas realizadas com 06 servidores lotados dentre os 15 setores classificados como essenciais no Plano de Contingência da IFES. Os resultados foram apreciados pela Análise de Conteúdo de Bardin e identificaram que inicialmente a implantação do teletrabalho não foi percebida de forma positiva, porém, após o período de adaptação, os entrevistados apontaram ganhos como flexibilidade, melhoria na qualidade de vida, produtividade, melhor relacionamento familiar, economia de tempo com deslocamento e motivação. Na visão dos participantes é viável a implementação definitiva do teletrabalho, desde que ocorra de forma planejada e que não prescinda o trabalho presencial. As TICs, cada vez mais presentes e em evidência na pandemia, possibilitaram à Administração Pública uma nova oportunidade de transcender o paradigma da cultura da burocracia pelo da inovação.


Palavras-chave


Teletrabalho. Administração Pública. Tecnologias da Informação. COVID-19.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ADERALDO, Igor Leal; ADERALDO, Carlos Victor Leal; LIMA, Afonso Carneiro. Aspectos críticos do teletrabalho em uma companhia multinacional. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 15, n. spe, p. 511-533, set. 2017.

BAILEY, Diane. E., KURLAND, Nancy. B. A review of telework research: Findings, new directions and lessons for the study of modern work. Journal of Organizational Behavior, 23 (SpecIssue), 383–400, 2002. DOI: 10.1002/job.144. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/227644764_A_Review_of_Telework_Research_Findings_New_Directions_and_Lessons_for_the_Study_of_Modern_Work. Acesso em: 31 jul. 2020.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BELZUNEGUI-ERASO, Angel; ERRO-GARCÉS, Amaya. Teleworking in the Context of the Covid-19 Crisis. Sustainability, 12, no. 9: 3662, 2020. DOI: 10.3390/su12093662. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/341080024_Teleworking_in_the_Context_of_the_Covid-19_Crisis/link/5eac512045851592d6afc610/download. Acesso em: 31 jul. 2020.

BOONEN, E. M. As várias faces do teletrabalho. Revista Economia & Gestão, v. 2, 4-5, p. 106-127, 2002.

BRASIL. Instrução Normativa nº 19, de 12 de março de 2020. [2020a]. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/instrucao-normativa-n-19-de-12-de-marco-de-2020-247802008. Acesso em: 30 jul. 2020.

BRASIL. Instrução Normativa nº 65, de 30 de julho de 2020. [2020b]. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/instrucao-normativa-n-65-de-30-de-julho-de-2020-269669395. Acesso em: 31 jul. 2020.

BRASIL. Novas regras para o trabalho remoto são anunciadas pelo governo, de 30 de julho de 2020. [2020c]. Disponível em: https://www.gov.br/pt-br/noticias/trabalho-e-previdencia/2020/07/novas-regras-para-o-trabalho-remoto-sao-anunciadas-pelo-governo. Acesso em: 30 jul. 2020.

BROGNOLI, Tainara da Silva; FERENHOF, Helio Aisenberg. Transformação digital no governo brasileiro: desafios, ações e perspectivas. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 10, p. 01-10, 2020. DOI: 10.22279/navus.2020.v10.p01-11.989. Disponível em:

http://navus.sc.senac.br/index.php/navus/article/view/989/pdf. Acesso em: 01 nov. 2020.

COSTA, Isabel de Sá Affonso da. Controle em novas formas de trabalho: teletrabalhadores e o discurso do empreendimento de si. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro , v. 3, n. 1, p. 01-12, mar. 2005.

ESTRADA, Manuel Martin Pino. Teletrabalho& Direito: o trabalho a distância e sua análise jurídica em face aos avanços tecnológicos. Curitiba: Juruá, 2014.

FILARDI, Fernando; CASTRO, Rachel Mercedes P. de; ZANINI, Marco Tulio Fundão. Vantagens e desvantagens do teletrabalho na administração pública: análise das experiências do Serpro e da Receita Federal. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p. 28-46, jan. 2020. DOI: 10.1590/1679-395174605. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512020000100028&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 30 jul. 2020.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

HAU, Francieli. TODESCAT, Marilda. O Teletrabalho na Percepção dos Teletrabalhadores e seus Gestores: Vantagens e Desvantagens em um Estudo de Caso. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 8, n. 3, p. 37-52, 2018. DOI: 10.22279/navus.2018.v8n3.p37-52.601. Disponível em: http://navus.sc.senac.br/index.php/navus/article/view/601. Acesso em: 30 jul. 2020.

LEITE, Ana Luiza; MULLER, Isabela Regina Fornari. Teletrabalho no serviço público: Estudo de Caso no Ministério Público de Santa Catarina – MPSC. In: SEMINÁRIO EM ADMINISTRAÇÃO, 20., 2017, São Paulo – SP, 2017. Anais [...] São Paulo, SP: USP, 2017.

LÓPEZ-IGUAL, Purificación; RODRÍGUES-MODROÑO. Who is Teleworking and Where from? Exploring the Main Determinants of Telework in Europe. Sustainability, 2020, 12. DOI: 10.3390/su12218797. Disponível em: https://www.mdpi.com/2071-1050/12/21/8797. Acesso em: 01 nov. 2020.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MELLO, Álvaro. Teletrabalho (Telework): O Trabalho em Qualquer Lugar e a Qualquer Hora. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

MELLO, Álvaro Augusto Araújo. O uso do teletrabalho nas empresas de call center e contact center multiclientes atuantes no Brasil: Estudo de caso para identificar as forças propulsoras, restritivas e contribuições reconhecidas. 2011. 268 f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. DOI: 10.11606/T.12.2011.tde-16082011-154156. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-16082011-154156/pt-br.php. Acesso em: 30 jul. 2020.

MENDES, Ricardo Augusto de Oliveira; OLIVEIRA, Lucio Carlos Dias; VEIGA, Anne Gabriela Bastos. A viabilidade do teletrabalho na administração pública brasileira. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 3, p. 12745-12759, 2020. DOI: 10.34117/bjdv6n3-222. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/7725/6698. Acesso em: 30 jul. 2020.

NASCIMENTO, F. P. Metodologia da Pesquisa Científica: teoria e prática – como elaborar TCC. Brasília: Thesaurus, 2016. Disponível em: http://franciscopaulo.com.br/arquivos/Classifica%C3%A7%C3%A3o%20da%20Pesquisa.pdf. Acesso em: 19 fev. 2020.

NOGUEIRA, Analdo Mazzei; PATINI, Aline Campos. Trabalho remoto e desafios dos gestores

INMR - Innovation & Management Review, [S. l.], v. 9, n. 4, p. 121-152, 2012. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rai/article/view/79292. Acesso em: 17 ago. 2020.

OLIVEIRA, Míriam Aparecida; PANTOJA, Maria Júlia. Perspectivas e desafios do teletrabalho no setor público. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE DESEMPENHO DO SETOR PÚBLICO, 2., 2018, Florianópolis. Anais eletrônicos [...]. Florianópolis: Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL; Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC; Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC; Fundação Ena Escola de Governo, 2018. Disponível em: http://www.cidesp.com.br/index.php/Icidesp/2cidesp/paper/view/481. Acesso em: 19 ago. 2020.

PINEL, Maria de Fátima de Lima. Teletrabalhador. 2012. Disponível em: http://www.teletrabalhador.com/index.html. Acesso em: 5 nov. 2020.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa Social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

ROCHA, Cháris Telles Martins da; AMADOR, Fernanda Spanier. O teletrabalho: conceituação e questões para análise. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 152-162, jan. 2018. DOI: 10.1590/1679-395154516. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1679-39512018000100152&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 30 jul. 2020.

SAKUDA, Luiz Ojima; VASCONCELOS, Flávio de Carvalho. Teletrabalho: desafios e perspectivas. Organ. Soc., Salvador, v. 12, n. 33, p. 39-49, jun. 2005. DOI: 10.1590/S1984-92302005000200002 Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302005000200002. Acesso em: 30 jul. 2020.

SILVA, Aimée Mastella Sampaio da. A aplicação do teletrabalho no serviço público brasileiro. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE DIREITO E CONTEMPORANEIDADE, 3., 2015, Santa Maria. Anais [...]. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Catarina, 2015.

SOBRATT – Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades. Questões. Disponível em: http://www.sobratt.org.br/index.php/certificacao/questoes/. Acesso em: 23 out. 2020.

STEIL, Andréa Valéria; BARCIA, Ricardo Miranda. Um modelo para análise da prontidão organizacional para implantar o teletrabalho. Revista Administração, v. 36, n. 1, p. 74-84, mar. 2001.

TREMBLAY, Diane-Gabrielle. Organização e satisfação no contexto do teletrabalho. Rev. adm. empres., São Paulo, v. 42, n. 3, p. 54-65, set. 2002. DOI: 10.1590/S0034-75902002000300006

Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902002000300006. Acesso em: 30 jul. 2020.

VALENCIA CATUNTA, Ana Maria Cecilia. Aspectos regulatorios del teletrabajo en el Perú: análisis y perspectivas. Rev. IUS, Puebla, v. 12, n. 41, p. 203-226, jun. 2018.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2021.v11.p01-15.1475

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.