Aplicação do método analytic hierarchy process (ahp) na priorização das ações de inovações em serviços em um estudo de multicaso

Roger da Silva Wegner, Aline Battisti, Julia Tontini, Michel Barboza Malheiros, Vanessa Piovesan Rossato

Resumo


Para alcançar maiores desempenhos junto ao setor de serviços ou em qualquer aspecto organizacional, é importante que ocorram mudanças constantes em busca de melhorias, e nisso se insere a inovação. Desta maneira, a realização de inovações vem a contribuir para o desempenho das organizações. Assim, a presente pesquisa teve como objetivo empregar o método AHP para melhor compreender as ações de inovações em um estudo de multicaso. Realizou-se a pesquisa na região norte do Rio Grande do Sul com três empresas de pequeno porte do setor de serviços (Academia, Boate e Provedora de internet), aplicando o método AHP para priorizar a tomada de decisão das empresas investigadas. Como resultado a Empresa “A” priorizou a liderança e a cultura (25,96%), a empresa “B” destacou a liderança, aprendizagem organizacional e o marketing (19,43%) e a Empresa “C” priorizou a liderança e a aprendizagem organizacional (29,07%). Diante destes resultados, as empresas podem verificar quais são os critérios que estão sendo destacados, mas, além disso, quais são aqueles que não estão recebendo a devida importância. Assim, é possível criar estratégias para melhorar os pontos mais fracos do negócio, gerando maiores resultados.


Palavras-chave


Inovação. Serviços. Processo decisório.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BAINHA, F. S. A.; VIANNA, D. S.; MEZA, E. B. M. Aplicação do Método AHP à Tomada de Decisão Gerencial: um estudo de caso em serviço de hotelaria offshore. Marketing & Tourism Review, Belo Horizonte, v. 3, n. 2, p. 1-40, 2018.

BARATA, J. M. M. Inovação nos Serviços: Conceitos, Modelos e Medidas. Uma Aplicação ao Sector Bancário, Instituto Superior de Economia e Gestão. Teaching Economics Working Papers Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, p. 1-58, 2011.

CAMPOS, I. M. S.; MEDEIROS, J. W. M.; MELO, M. S. M. Comunidade de Prática (CoP) e Aprendizagem Organizacional no Contexto da Gestão de Pessoas na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 8, n. 2, p. 17-26, 2018.

CAMPOS, M. G.; SANTOS, D. F. L.; DONADON, F. A. B. Impacto dos investimentos em inovação na indústria brasileira. Revista Gestão Industrial, Ponta Grossa, v. 13, n. 3, p. 13-36, set./nov. 2017.

CHIBÁS, F. O.; PANTALEÓN, E. M.; ROCHA, T. A. Gestão da Inovação e da criatividade hoje: apontes e reflexões. Holos, v. 3, p. 15-26, ago. 2013.

DAĞEDEVIREN, M.; YAVUZ, S.; KILINC, N. Weapon selection using the AHP and TOPSIS methods under fuzzy environment. Expert Systems with Applications, v. 36, n. 4, May 2009.

DAL BÓ, G. NODARI, C.; H.; OLEA, P, M.; DORION, E. Inovação em Serviços na Indústria Manufatureira: Os Casos Randon e White Martins, Revista INGEPRO – Inovação, Gestão e Produção, São Paulo, v. 2, n. 3, p. 93-104, mar. 2010.

DELUCA, M. A. M.; GONÇALO, C. R.; CASTRO, D., JR.; PEREIRA, M. F Capacidades de Inovação em Serviços: Um Estudo nos Supermercados em Santa Catarina. Revista Ibero Americana de Estratégia, v. 16, n. 1, 2017.

FREITAS, A. S. FILARDI, F.; LOTT, A, C, O.; BRAGA, D. Inovação Aberta nas Empresas Brasileiras: Uma Análise da Produção Acadêmica no Período de 2003 a 2016. Revista Íbero-Americana de estratégia, v. 16, n. 03, p. 22-38, 2017.

FUCK, M. P.; VILHA, A. M. Inovação Tecnológica: da definição à ação. Contemporâneos: Revista de Artes e Humanidades, n. 9, p. 1-21, abr. 2012.

GONZALEZ, I. V. D. P.; CAMPOS, F. C. Proposta de modelo conceitual de formação de estratégia de negócio a partir da integração da aprendizagem organizacional e a gestão da inovação. Gestão & Planejamento, Salvador, v. 16, n. 3, p. 473-493, 2015

GONÇALVEZ, F. L. P.; SUGAHARA, C. R. Inovação de produto, processo, organizacional e de marketing nas indústrias brasileiras. In: ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 20., Campinas. Anais [...]. Campinas: PUC Campinas, 2015.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Serviços. Rio de Janeiro. 2017. Disponível em: https://brasilemsintese.ibge.gov.br/servicos.html. Acesso em 10 abr. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Anual de Serviços. Rio de Janeiro, v. 16, p.1-82, 2014. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/150/pas_2014_v16.pdf. Acesso em: 10 abr. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa de Inovação Tecnológica (PINTEC). Rio de Janeiro, 227 p., 2011. Disponível em: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/pintec2011%20publicacao%20completa.pd. Acesso em: 10 abr. 2018.

JAKUBCIONIS, M.; CARLSSON, J. Estimation of European Union service sector space cooling potential. Elsevier, v. 113, p. 223-231, 2018.

JOHNSTON, A.; HUGGINS, R. Regional Growth Dynamics in the Service Sector: The Determinants of Employment Change in UK Regions, 1971–2005. Growth and change, v. 49, n. 1, p. 71-96, 2018.

KINOSHITA, K. F. O perfil da inovação em serviços no Brasil: Uma comparação internacional. 2013. 91 p. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2013.

KON, A. Ecossistemas de inovação: a natureza da inovação em serviços. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da FUNDACE, v. 7, n. 1, p. 14-27, 2016.

MARTINS, V. M. C.; MARTINS, R. S. M.; SIEDENBERG, D. R.; GRIEBELER, M. P. D Gestão da inovação em cooperativa de grande porte do setor de fabricação de alimentos. Revista de Administração, v. 14, n. 25, p. 57-71, 2016.

OECD. Proposta de Diretrizes para Coleta e Interpretação de Dados sobre Inovação Tecnológica. OCDE, Finep. 2004. Disponível em: http://www.finep.gov.br/images/a-finep/biblioteca/manual_de_oslo.pdf. Acesso em: 10 abr. 2018.

OECD. Diretrizes para Coleta e Interpretação de Dados sobre Inovação. 3. ed. OCDE, Finep, 1997. Disponível em: https://www.finep.gov.br/images/apoio-e-financiamento/manualoslo.pdf. Acesso em: 10 abr. 2018.

PACHECO, E. R. M. Mapeamento do fomento à inovação tecnológica no Brasil. 2010. 153 p. Dissertação (Mestrado em Tecnologia)-Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, 2010.

PINHEIRO, R. G. ROMEIRO, M. O.; FARIA, A. C.; SANTOS, I. C.; SCUCUGLIA, R. Inovação no setor de serviços em São Caetano do Sul (SP): Mensuração e oportunidades de desenvolvimento local. Desenvolvimento em Questão, Ijuí, v. 13, n. 29, p. 57-89, 2015.

RUFFATTO, J.; PAULI, J.; FERRÃO, A. R. Influência do estilo de liderança na motivação e conflitos interpessoais em empresas familiares. Revista de Administração FACES Journal, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 29-44, 2016.

SANTOS, M. Economia Espacial: Críticas e Alternativas. 2. ed. São Paulo: Edusp, Editora da Universidade de São Paulo, 2003.

SAATY, T. L. How to make a decision: the analytic hierarchy process. European journal of operational research, v. 48, n. 1, p. 9-26, 1990.

SAATY, T. L. Método de Análise Hierárquica. Tradução e Revisão por Wainer da Silveira e Silva. São Paulo: McGraw-Hill, 1991.

SAATY, T. L. Decision making with the analytic hierarchy process. International journal of services sciences, v. 1, n. 1, p. 83-98, 2008.

SAATY, T. L.; SHIH, H. S. Structures in decision making: On the subjective geometry of hierarchies and networks. European Journal of Operational Research, v. 199, n. 3, p. 867-872, 2009.

SELLITTO, M. A.; BORCHARDT, M.; PEREIRA, G.; GOMES, L. Environmental performance assessment of a provider of logistical services in an industrial supply chain. Theoretical Foundations of Chemical Engineering, v. 46, n. 6, p. 691-703, 2012.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. Participação das Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira. [2014]. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Estudos%20e%20Pesquisas/Participacao%20das%20micro%20e%20pequenas%20empresas.pdf. Acesso em: 30 dez. 2017.

SILVA, T. C.; BURGER, F. Aprendizagem organizacional e inovação: contribuições da Gestão do Conhecimento para propulsionar um ambiente corporativo focado em aprendizagem e inovação. Navus, Revista de Gestão e Tecnologia, v. 8, n. 1, p. 07-19, 2018.

SCHUMPETER, J. A. A Teoria do Desenvolvimento Econômico: uma investigação sobre lucro, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. Rio de Janeiro: Nova Cultural, 1982.

TIGRE, P.B. Gestão da Inovação: a economia da tecnologia no Brasil. 7. ed. Rio de Janeira: Editora Elsevier, 2006.

TIDD, J.; BESSANT, J. Gestão da Inovação. 5. ed. Porto Alegre: Editora Bookman, 2015.

VARGAS, E. R. A Dinâmica da Inovação em serviços: O Caso dos Serviços Hospitalares no Brasil e na França, 2006. 282 p. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

VARGAS, E. R. Relação Entre Estratégia e Inovação em Serviços: Análise de Casos no Setor Hospitalar. Revista Organizações & Sociedade, Salvador, v. 14, n. 40, p. 17-27, jan./mar. 2007.

WOLF, I. As 8 dimensões da gestão da inovação eficiente. Ninho blog, Goiânia, 22 de nov. 2015. Disponível em: https://ninho.biz/blog/organizacao-empresarial/as-8-dimensoes-da-gestao-da-inovacao-eficiente/. Acesso em: 10 abr. 2018.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2020.v10.p01-19.1006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.