Madeiras plásticas? A novidade no mercado leva a uma gestão empresarial sustentável

Ruan Carlos dos Santos, Ismael Luiz dos Santos, Daniel de Souza Silva Junior

Resumo


O presente artigo busca responder por meio de um estudo de caso quais fatores influenciam na decisão de compra de madeira plástica. O objetivo principal é entender a importância da madeira plástica como produto inovador e sustentável na gestão ambiental. Através da percepção dos clientes da empresa Eco Deck, analisou-se o impacto da madeira plástica quanto a sua utilização e aplicabilidade; avaliou-se a importância da madeira plástica em termos de comercialização; além de verificar o grau de conhecimento dos consumidores acerca das questões que envolvem o consumo da madeira plástica. Portanto, foi aplicado um questionário com dez questões onde foi possível perceber a viabilidade comercial da madeira plástica, ao passo que sua propagação em termos de publicidade ainda se mostra tímida.


Palavras-chave


Gestão. Sustentabilidade. Produto Ecológico.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ANDRADE, T.; JERÔNIMO, V. Meio ambiente: lixo e educação ambiental. João Pessoa: Editora Grafset, 2004.

AZEVEDO, A. L. V. Indicadores de sustentabilidade empresarial no Brasil: uma avaliação do relatório do CEBDS. REVIBEC: Revista Iberoamericana de Economia Ecológica, Barcelona, v. 5, p. 75-93, 2006.

BRANDALIS, L. T.; POSSAMA, O.; BERTOLINI, G. R. F. A percepção dos consumidores de produtos ecologicamente corretos: estudo de caso em pequena empresa. Revista da Micro e Pequena Empresa, Campo Limpo Paulista, v. 3, n. 1, p. 99-119, 2009.

CASTRO, A. C. F.; OLIVEIRA, E. B. O desenvolvimento sustentável e produção mais limpa: um estudo de caso em uma empresa do setor moveleiro. Contexto, Porto Alegre, v. 9, n. 16, 2009.

CONCEIÇÃO, A. et al. A Importância do Sistema de Gestão Ambiental (SGA): estudo de caso na Empresa Grande Rio Honda em Palmas – Tocantins. 2011. (Monografia) - Faculdade Católica de Tocantins. Disponível em: http://www.catolica-to.edu.br/portal/portal/downloads/docs_gestaoambiental/projetos2011-1/4-periodo/A_IMPORTANCIA_DO_SISTEMA_DE_GESTAO_AMBIENTAL_%28SGA%29.pdf. Acesso em: 2 out. 2018.

CORAZZA, R. I. Gestão ambiental e mudanças da estrutura organizacional. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 1-23, jul./dez. 2003.

COSTA, C. U.; NAKATA, Y. U.; CALSANI, J. R. S. Qualidade no atendimento: a influência do bom atendimento para conquistar os clientes. Revista Científica Eletrônica UNISEB, Ribeirão Preto, v. 1, n. 1, p. 54-65, jan./jun. 2013.

DEMAJORAVIC, J. Sociedade de risco e responsabilidade socioambiental: perspectivas para a educação coorporativa. São Paulo: Editora Senac, 2003.

DIAS, G. F. Pegada ecológica e sustentabilidade humana. São Paulo: Gaia, 2002.

DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. São Paulo: Atlas, 1995.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

Guimarães, L. F. C. (2013). Avaliação dos aspectos técnicos e econômicos na produção de Madeira Plástica por meio da utilização de materiais reciclados. 2013. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais). Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/BUOS-9KSJ28/disserta. Acesso em: 02 de out. 2018.

ISO. International Organization International Organization for Standardization for Standardization. Sixth working session: ISO Central Secretariat services and support. In: TC/SC Chairs Conference, Geneva, p. 2-44, 2005.

MANSOLDO, A. Educação ambiental na perspectiva ecológica integral: como educar neste mundo em desequilíbrio. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

NEVES, W. Antropologia ecológica. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

OLIVEIRA, O. J.; PINHEIRO, C. R. M. S. Implantação de sistemas de gestão ambiental ISO 14001: uma contribuição da área de gestão de pessoas. Gestão da Produção, São Carlos, v. 17, n. 1, p. 51-61, 2010.

PAULA, R. M.; COSTA, D. L. C. (2008) Madeira plástica: aliando tecnologia e sustentabilidade. In: ENCONTRO LATINO AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E VIII ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO, 12., 2008, Vale do Paraíba. Anais [...]. Disponível em: http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2008/anais/arquivosEPG/EPG01083_04_O.pdf. Acessado em: 02 out. 2018.

PAULO, R.; DIAS-JUNIOR, C. A. S.; RANGEL, F. B. As práticas de gestão ambiental nas empresas. In: SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 10., 2009, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: PUCRS, 2009. Disponível em: http://www.pucrs.br/edipucrs/XISalaoIC/Ciencias_Sociais_Aplicadas/Administracao/84416-RUANAPAULO.pdf. Acesso em: 03 de out. 2018.

PORTILHO, F. Sustentabilidade ambiental, consumo e cidadania. São Paulo: Cortez, 2005.

REIGOTA, M. O que é educação ambiental? 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2009.

ZAMBON, B. P.; RICCO, A. S. Sustentabilidade empresarial: uma oportunidade para novos negócios. [2009]. Disponível em: http://www.craes.org.br/arquivos/artigos/artigos_sustentabilidade_empresaria_uma_oportunidade_para_novos_negciosl.pdf. Acesso em: 3 out. 2018.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2019.v9n2.p148-158.828

Apontamentos





NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.