Avaliação de desempenho pelo EVA: estudo de caso em uma construtora de pequeno porte

Paula Nayara Costa, João Eduardo Ribeiro, Lilian Marques Nagem Byrro, Claudia Faria Maciel

Resumo


A análise de investimentos busca a avaliação e a seleção de oportunidades que darão à empresa um retorno econômico coerente com suas metas. As empresas, de forma a se manterem competitivas no mercado, precisam selecionar projetos relevantes que apresentarão retornos satisfatórios, condizentes com seus investimentos de capital. Para tanto, o aperfeiçoamento das ferramentas gerenciais da empresa torna-se apropriado, em prol de melhorar a escolha de novos empreendimentos. Dessa maneira, o objetivo desse trabalho foi verificar se a utilização da metodologia Valor Econômico Adicionado (EVA) na análise e precificação de projetos agrega informações e conhecimentos que não seriam alcançados por uma empresa de pequeno porte, com as metodologias utilizadas por ela atualmente. Com esse intuito, foi realizado um estudo de caso descritivo em uma empresa que realiza projetos públicos na área de construção civil, chamada Fator Construções. Ao analisar um projeto que foi executado pela empresa em questão, denominado Projeto A, constatou-se que o custo do capital próprio foi relevante, quando calculado pelo atual método de análise utilizado pela empresa. Porém, quando se calcula o valor presente dos EVAs mensais, é observado que esse projeto não agrega valor à empresa. Com a utilização do EVA, o resultado muda inteiramente, demonstrando a importância de se considerar o real custo de capital na precificação e análise de projetos. A análise do presente estudo evidenciou a sensibilidade do resultado do projeto em relação ao custo do capital próprio. 


Palavras-chave


EVA. Valor econômico adicionado. Capital asset pricing model. Criação de valor.

Texto completo:

PDF Html

Referências


ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G. Curso de administração financeira. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

BLACK, F., JENSEN, M.; SCHOLES, M. The capital asset pricing model: some empirical Tests. In: JENSEN, M. (Ed.). Studies in the theory of capital markets. New York: Praeger, 1972. p. 1-54.

BRASIL. Lei Nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o Art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Brasília: Senado Federal, 1993. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/531037/Lei_8666_1ed.pdf?sequence=1. Acesso em: 20 jan. 2015.

BASSAN, H.; MARTINS, R. A. Geração de riqueza em empresas vencedoras do PNQ: uma análise usando EVA. Production, v. 26, n. 1, p. 203-217, 2016.

BRUNI, A. L. Avaliação de investimentos. São Paulo: Atlas, 2008.

CASTRO JR., F. H. F.; FAMÁ, R. As novas finanças e a teoria comportamental no contexto da tomada de decisão sobre investimentos. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 9, n. 2, p. 25-35, 2002.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. D. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

CURADI, F. C. et al. Valor Econômico Agregado (EVA): um estudo na literatura vigente. Revista Desenvolvimento Socioeconômico em Debate, v. 3 n. 1, p. 67-84, 2017.

DAMODARAM, A. Avaliação de investimentos: ferramentas e técnicas para a determinação do valor de qualquer ativo. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

GITMAN, L. J. Princípios de administração financeira. 12. ed. São Paulo: Pearson, 2010.

GIRÃO, L. F. A. P.; MACHADO, M. A. V.; CALLADO, A. L. C. Análise dos fatores que impactam o MVA das companhias abertas brasileiras: será o EVA mais value relevant que os indicadores de desempenho tradicionais? Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 8, n. 2, p. 89-105, 2013.

KERZNER, H. Gerenciamento de projetos: uma abordagem sistêmica para planejamento, programação e controle. 10. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2011.

LAPONNI, J. C. Projetos de investimento na empresa. São Paulo: Elsevier, 2007.

LINTNER, J. The valuation of risk assets and the selection of risky investments in stock portfolios and capital budgets. Review of Economics and Statistics, v. 47, n. 1, p. 13-37, 1965.

MACHADO, M. A. V.; MACHADO, M. R. Liquidez e precificação de ativos: evidências do mercado brasileiro. Brazilian Business Review, v. 11, n. 1, p. 73 - 95, 2014.

MARION, J. C. Contabilidade básica. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MOSSIN, J. Equilibrium in a capital asset market. Econometrica, v. 34, n. 4, p. 768-783, 1966.

MARKOWITZ, H. Portfolio selection. Journal of Finance, v. 7, n. 1, p. 77-91, 1952.

RAMPAZZO, L. Metodologia científica: para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação. 3 ed. São Paulo: Loyola, 2005.

SAMANEZ, C. P. Gestão de investimentos e geração de valor. São Paulo: Pearson, 2010.

SEBRAE. Empreendedorismo no Brasil: relatório executivo. 2012. Disponível em: http://.sebrae.com.br. Acesso em: 12 fev. 2014.

SHARPE, W. F. Capital asset prices: a theory of market equilibrium under conditions of risk. Journal of Financial, v. 19, n. 3, p. 425-442, 1964.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2019.v9n1.p21-36.741

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.