A necessidade das relações interorganizacionais frente à atual estrutura de mercado

Samuel Martim de Conto, Alexandre André Feil

Resumo


Este artigo empírico objetiva analisar e identificar vantagens da cooperação entre os novos negócios e a incubadora de empresas (Inovates) e o parque tecnológico (Tecnovates). Para isso, foram apresentados referenciais teóricos da estrutura capitalista brasileira e a respeito das relações interorganizacionais como mecanismo para obter competitividade. Para atingir o objetivo, metodologicamente, o estudo utilizou a abordagem exploratória qualitativa e descritiva quantitativa, por meio de entrevistas em profundidade realizadas com os gestores da incubadora e do parque tecnológico, bem como, realizado levantamento por meio de questionários respondidos pelos empreendedores. Os resultados permitiram identificar e analisar as vantagens de cooperação por meio destas relações interorganizacionais, como forma de tornar possível o desenvolvimento de novos negócios e novas tecnologias. O envolvimento dos atores universidade-empresas-governo é fundamental para tornar os micros e pequenos negócios preparados para a concorrência de grandes empresas nacionais e internacionais.


Palavras-chave


Relações interorganizacionais. Cooperação. Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação.

Texto completo:

PDF Html

Referências


AAKER, David A.; KUMAR, Vinay; DAY, George S. Pesquisa de marketing. São Paulo: Atlas, 2001.

BALESTRIN, Alsones; VERSCHOORE, Jorge. Redes de cooperação empresarial: estratégias de gestão na nova economia. Porto Alegre: Bookman, 2008.

BALESTRO, Moisés Villamil et al. A experiência da Rede PETRO-RS: uma estratégia para o desenvolvimento das capacidades dinâmicas. Revista de Administração Contemporânea (RAC), v. 8, p. 181-202, 2004. Edição Especial.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 6. ed. Paz e Terra, 1999.

COOKE, Philip; URANGA, Mikel Gomez; ETXEBARRIA, Goio. Regional innovation systems: Institutional and organisational dimensions. Research Policy, v. 26, p. 475-491, 1997.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: Uec, 2002.

HERRLEIN JÚNIOR, Ronaldo et al. A transição capitalista no Rio Grande do Sul, 1889-1930: uma nova interpretação. Economia e Sociedade, Campinas, v. 13, n. 1, p. 175-207, 2004.

LASTRES, Helena M. M. et al. Globalização e inovação localizada. In: CASSIOLATO, José Eduardo; LASTRES, Helena M.M. Globalização e inovação localizada: experiências de sistemas locais no Mercosul. 1999. Brasília: IBICT/MCT, 1999. p 181-198.

LAZZARINI, Sérgio G. Capitalismo de laços: os donos do Brasil e suas conexões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

LUNDVALL, Bengt-Ake. National Systems of Innovation: Towards a Theory of Innovation and Interactive Learning. London: Pinter, 1992.

MARSHALL, Alfred. Industry and trade. New York: Kelly, 1923.

MATTAR, Fauze Najib. Pesquisa de marketing. São Paulo: Atlas, 1999.

SAMPIERI, Roberto Hernandez; COLLADO, Carlos Fernández; LUCIO, Maria del Pilar Baptista. Metodologia da pesquisa. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.

SBICCA, Adriana; PELAEZ, Victor. Sistemas de Inovação. In: PELAEZ, V.; SZMRECSÁNYI, T. Economia da Inovação Tecnológica. São Paulo: Hucitec, 2006. p. 415-448.

TARGA, Luiz Roberto Pecoits. Negações da identidade do Rio Grande do Sul. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 24, n. 2, p. 299-322, 2003.

TECNOVATES. Informações a respeito da incubadora de empresas. [2014]. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2017.

UNIVATES. Relatório das atividades do Centro Universitário Univates no ano de 2013. Documento interno. 264. p. 2013.

VARGAS, M. A.; SANTOS FILHO, R.; ALIEVI, R. M. Sistema gaúcho de inovação: avaliação de arranjos locais selecionados. In: CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. Globalização e inovação localizada: experiências de sistemas locais no Mercosul. Brasília: IBICT/MCT, 1999. cap. 12.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2007.

VON BERTALANFFY, L. Théorie Générale des Systèmes. Paris: Dunod, 1973.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2017.v7n3.p34-45.536

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.