Influência dos estilos de liderança na satisfação no trabalho: um estudo em uma entidade de fins não econômicos.

Nivea Patricia de Oliveira Batista, Zélia Miranda Kilimnik, Mário Teixeira Reis Neto

Resumo


Este estudo teve como objetivo identificar a influência dos estilos de liderança sobre a satisfação dos liderados. E, também, a influência dos estilos de liderança no desempenho e na comunicação do líder com os liderados, entre outros objetivos secundários.  A pesquisa foi estruturada a partir de instrumentos adaptados do MLQ (Multifactor Leadership Questionnaire®) de Bass e Avolio (1995), de Satisfação no Trabalho (SIQUEIRA, 1995), de Desempenho de Reis Neto et al (2012) e de Fluxo de Comunicação de Reis Neto et al (2014). Foi pesquisada uma amostra de 200 colaboradores, constituída por conveniência e acessibilidade e os dados foram tratados e analisados de forma descritiva e por meio da Modelagem de Equações Estruturais via o método PLS (Partial Least Square) para a qual foi utilizada função plspm do pacote PLSPM (Partial Least Squares Path Modeling) do software R (versão 3.0.3). Foi obtido um bom ajuste do modelo hipotético, foram confirmadas cinco de onze hipóteses e os objetivos foram atendidos. Dentre os estilos de liderança, o Transformacional apresentou as maiores médias, seguido do Transacional, indicando que esses são os estilos mais adotados pelos líderes da organização. O estilo Transformacional foi identificado como capaz de exercer influência significativa e positiva na satisfação dos liderados e na comunicação. O estilo Transacional apresentou influência significativa e positiva no desempenho, e esse último constructo, revelou-se influenciador dos níveis de satisfação, ou seja, quanto mais elevado o desempenho, maior tende a ser a satisfação. E, finalmente, detectou-se, uma influência significativa e positiva da comunicação do líder com os liderados sobre a satisfação. 


Palavras-chave


Liderança. Desempenho. Comunicação. Satisfação.

Texto completo:

PDF

Referências


AMATO, S.; VINZI, Esposito V.; TENENHAUS, M. A global goodness-of-fit index for PLS structural equation modeling. [2004]. Disponível em: < http://www.old.sis-statistica.org/files/pdf/atti/RSBa2004p739-742.pdf >. Acesso em: 5 maio 2016.

BABBIE, E. Métodos de Pesquisa de Survey. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

BASS, B. M. Leadership and performance beyond expectations. New York: The Free Press, 1985.

BASS, B. M.; AVOLIO, B. J. Transformational Leadership and Organizational Culture. Public Administration Quarterly, v. 17, n.1, p. 112-121, 1993.

BASS, B. M.; AVOLIO, B. J. MLQ - Multifactor Leadership Questionnaire. Redwood City, CA: Mind Garden, 1995.

BENDASSOLLI, P. F.; MALVEZZI, S. Desempenho no trabalho: definições, modelos teóricos e desafios à gestão. In: BORGES, L. O.; MOURÃO, L. (Org.). O trabalho e as organizações: atuações a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2013. p. 53-84.

BORMAN, W.; MOTOWIDLO, S. Task performance and contextual performance: the meaning for personnel selection research. Human Performance, v. 10, n. 2, p. 99-109, 1997.

BRANT, P. S. A relação entre líderes e membros (LMX), estilos de Liderança e seus impactos na Satisfação no trabalho. 2012. Dissertação (Mestrado em Administração) – Fundação Mineira de Educação e Cultura (FUMEC), Belo Horizonte.

BURNS, J. M. Leadership. New York: Free Press, 1978.

CAMPBELL, J. P. et al. A theory of performance. In: SCHMITT, E.; BORMAN, W. C. (Ed.). Personnel selection in organizations. San Francisco: Jossey-Bass, 1993. p. 35-70.

CARDOSO, O. O. Comunicação empresarial versus comunicação organizacional: novos desafios teóricos. RAP, Rio de Janeiro, v. 40, n. 6, p. 1123-44, nov./dez. 2006.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DUARTE, G. A.; PAPA, A. C. A utilização da Liderança situacional como diferencial estratégico para as organizações contemporâneas. Rev. Adm. UFSM, Santa Maria, v. 4, n. 3, p. 364-377, set./dez. 2011.

EFRON B.; TIBSHIRANI, R. An Introduction to the Bootstrap. [s.l.]: Chapman & Hall, 1993.

FORNELL C.; LARCKER D. F. Evaluating structural equation models with unobservablevariables and measurement error. Journal of Marketing Research, p. 39-50, 1981.

HAIR J. F. et al. Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HENSELER J.; RINGLE, C. M.; SINKOVICS, R. R. The Use of Partial Least Squares Path Modeling International Marketing. Advances in International Marketing, p. 277-319, 2009.

HOWELL, J. M.; FROST, P. J. A lab study of charismatic leadership. Organizational Behavior and Human Decision processes, n. 43, p. 243-269, 1989.

KAHYA, E. The effects of job characteristics and working conditions on job performance. International Journal of Industrial Ergonomics, v. 37, p. 515-523, 2007.

LAWLER, E. F.; PORTER, L. W. O efeito do Desempenho na Satisfação do trabalho. In: LOBOS, J. A. (Org.). Comportamento organizacional. São Paulo: Atlas, 1978, v. 1, p.119 -130.

LEAL, A. L.; SENA, E. F. C.; SOUSA, L. F. L. A importância da Comunicação não-verbal do professor universitário no exercício de sua atividade profissional. Rev. CEFAC, v. 12, n. 5, p. 784-787, set./out. 2010.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MARTINO, L. C. De qual Comunicação estamos falando. In: HOHLFELDT, A.; MARTINO, L. C.; FRANÇA, V. V. (Org.). Teorias da Comunicação. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2001. p. 11-25.

MILLER, B.C. A mutivariate developmental model of marital satisfaction. Journal of Marriage and the Family, n. 38, p. 643-657, 1976.

MINGOTI S. A. Análise de Dados Através de Métodos de Estatística Multivariada: Uma Abordagem Aplicada. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

NUNNALY J. C.; BERNSTEIN, I. H. Psychometric Theory. New York: [s.n.], 1994.

REIS NETO, M. T. et al. Comprometimento e desempenho no trabalho: análise em uma pequena empresa de varejo. Revista da Micro e Pequena Empresa (FACCAMP), v. 6, p. 18-35, 2012.

REIS NETO, M. T. et al. Escala de Comunicação. Belo Horizonte: FUMEC, 2014. (Produção Técnica).

SANCHEZ, G. PLS Path Modeling with R. Berkeley: Trowchez Editions, 2013.

SANT’ANNA, A. S.; CAMPOS, S. M.; LÓFTI, S. Liderança: o que pensam executivos brasileiros sobre o tema? RAM - Revista de Administração Mackenzie, v. 13, n. 6, p. 48-76, nov./dez.2012.

SHEA, Christine. The effect of leadership style on performance improvement on a Manufacturing. Journal of Business, v. 72, n. 3, p. 407-422, 1999.

SIQUEIRA, M. M. M. Antecedentes de comportamentos de cidadania organizacional: análise de um modelo pós-cognitivo. 1995. 265f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, Brasília.

SIQUEIRA, M. M. M. Satisfação no trabalho. In: SIQUEIRA, M.M.M. (Org.). Medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e de gestão. Porto Alegre: Artmed, 2008. p. 265-273.

TENENHAUS, M. et al. PLS path modeling. Computacional statistics & Data Analysis, v. 48, p. 159-205, 2005.

ZHU, Weichun; CHEW, Irene K. H.; SPANGLER, William D. CEO tranformational leadership and organizational outcomes: the mediating role of human – capital -enhancing human resource management. The Leadership Quartely, v. 16, p. 39-52, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.