Análise da composição dos intangíveis nas empresas de TI e telecomunicações da B3

Antonio Rodrigues Albuquerque Filho

Resumo


O objetivo do estudo consistiu em analisar a composição dos ativos intangíveis das empresas dos setores de tecnologia da informação e de telecomunicações listadas na B3. Realizou-se pesquisa descritiva, conduzida por meio de análise documental e abordagem quantitativa dos dados, que se referem ao período de 2012 a 2018, de uma amostra composta por 15 companhias. Os resultados demonstraram que os níveis de ativos intangíveis registrados pelas companhias apresentaram diferenças significativas durante os anos analisados, com destaque para 2015 que registrou o maior valor médio de ativos intangíveis, enquanto o ano de 2018 apresentou o nível médio mais baixo dentre os anos analisados. Observou- se ainda que a empresa Linx foi a que obteve a maior representatividade dos intangíveis com relação ao ativo total, com destaque também para a Itautec e a Positivo, demonstrando oscilações de quedas e aumentos de seus intangíveis. Destaca-se também que os intangíveis mais evidenciados pelas companhias foram os softwares, ágio sobre investimentos, marcas e patentes, enquanto, acordos de não competição e contratos de concessão foram os menos evidenciados. Ao final, concluiu-se que tais empresas vêm aumentando gradativamente o registro dos ativos intangíveis em seus balanços, refletindo positivamente na qualidade da informação contábil.


Palavras-chave


Composição. Intangibilidade. Companhias de tecnologia da informação e telecomunicações.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALBUQUERQUE FILHO, A. R.; RIBEIRO, M. F. F. R.; MOURA, G. D. D.; BRACHT, F. D. R.; HEBERLE, E. L. Fatores determinantes da intangibilidade em companhias abertas familiares. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v. 23, n. 2, p. 37-52, 2018.

ANTUNES, M. T. P. A influência dos Investimentos em Capital Intelectual no desempenho das empresas: Um estudo baseado no entendimento de gestores de grandes empresas brasileiras. Tese (Doutorado). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil, 2004.

ANTUNES, M. T. P.; SILVA, L. C. P.; SAIKI, T. G. Evidenciação dos ativos intangíveis (capital intelectual) por empresas brasileiras à luz da Lei 11.638/07. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 16., Fortaleza, 2009. Anais [...]. Fortaleza: Associação Brasileira de Custos, 2009.

BARNEY, J. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, v. 17, n. 1, p. 99-120, 1991.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. Pronunciamento Técnico CPC 04 – Ativo intangível. [2010]. Disponível em: http://www.cpc.org.br/index.php. Acesso em: 10 out. 2016.

DECKER, Fabiana; ENSSLIN, Sandra Rolim; REINA, Diane Rossi Maximiano; REINA, Donizete. A relação entre os ativos intangíveis e a rentabilidade das empresas listadas no índice Bovespa. Reuna, v. 18, n. 4, p. 75-98, Belo Horizonte - MG, Brasil, out/dez. 2013.

DELIOS, A.; BEAMISH, P. W. W. Survival and Profitability: The Roles of Experience and Intangible Assets in Foreign Subsidiary Performance. 2002. Disponível em: http:// dx.doi.org/10.2139/ssrn.305345. Acesso em: 05 jan. 2017.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas SA, 2008.

HENDRIKSEN, Eldon S.; VAN BREDA, Michael F. Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 1999. 550 p.

KAYO, E. K. A estrutura de capital e o risco das empresas tangível e intangível intensivas. 2002. Tese (Doutorado em Administração) - Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, São Paulo, 2002.

KAYO, E.K.; KIMURA, H.; BASSO, L. F. C.; KRAUTER, E. Os fatores determinantes da intangibilidade. RAM. Revista de Administração Mackenzie , v. 7, n. 3, p. 112-130, 2006.

KAYO, E.K.; KIMURA, H.; MARTIN, D. M. L.; NAKAMURA, W. T. Ativos intangíveis, ciclo de vida e criação de valor. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 3, p. 73-90, 2006.

KAYO, E.K.; TEH, C. C.; BASSO, L. F. C. Ativos intangíveis e estrutura de capital: a influência das marcas e patentes sobre o endividamento. Revista de Administração da Universidade de São Paulo - RAUSP, São Paulo, v. 41, n. 2, p. 158-168, 2006.

LEITE, Thaís Silva; SANTOS, David Ferreira Lopes. A relação dos ativos intangíveis e o valor de mercado na indústria de materiais básicos do brasil. Revista Brasileira de Administração Científica, Aquidabã, v. 4, n. 1, jan./jun. 2013.

LEV, B. Intangibles: management, measurement, and reporting. Washington: Brookings,2001.

LIMA, Adilson Celestino; CARMONA, Charles Ulises. Determinantes da formação do capital intelectual nas empresas produtoras de tecnologia da informação e comunicação. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 1, p. 112, 2011.

LIN, G. T. R.; TANG, J. Y. H. Appraising intangible assets from the viewpoint of value drivers. Journal of Business Ethics, n. 88, p. 679-689, 2009.

LISZBINSKI, Bianca Bigolin et al. Conformidade no reconhecimento de ativos intangíveis: um estudo na perspectiva da teoria institucional. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 11, n. 24, p. 85-106, 2014.

MACÊDO, F. F. R. R.; FERREIRA, L. S. Análise dos intangíveis das empresas listadas no índice de sustentabilidade empresarial (ISE). In: CONGRESSO DE GESTÃO E CONTROLADORIA DA UNOCHAPECÓ, 01, 2016. Chapecó. Anais [...]. Chapecó: Unochapecó, 2016. p. 333- 344.

MACHADO, Julio Henrique; FAMÁ, Rubens. Ativos intangíveis e governança corporativa no mercado de capitais brasileiro. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 8, n. 16, p. 89-110, Florianópolis, Brasil, jul./dez., 2011.

MARIN, Julia Karsburg; LISZBINSKI, Bianca Bigolin; KRONBAUER, Clóvis Antônio. Análise do reconhecimento contábil de ativos intangíveis em empresas brasileiras do setor financeiro. ReCont: Registro Contábil, v. 6, n. 2, Ufal, Maceió/AL, maio/ago. 2015.

MARTINS, E. Contribuição à Avaliação do Ativo Intangível. 1972. Tese (Doutorado em Economia e Administração) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1972.

MEDRADO, Franciele et al. Relação entre o nível de intangibilidade dos ativos e o valor de mercado das empresas. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 10, n. 28, p. 32-44, 2016.

MOURA, G.D. Conformidade do disclosure obrigatório dos ativos intangíveis e práticas de governança corporativa: Uma análise de empresas listadas na Bovespa. Blumenau, SC. Dissertação de Mestrado. Universidade Regional de Blumenau, 2011.

MOURA, G. D. ; THEISS, V. ; CUNHA, P. R. Ativos intangíveis e gerenciamento de resultados: uma análise em empresas brasileiras listadas na bm&fbovespa. Revista Base (Administração e Contabilidade) da UNISINOS, v. 11, n. 2, abr./jun. 2014.

MOURA, G.D.; VARELA, P. S.; BEUREN, I. M. Conformidade do disclosure obrigatório dos ativos intangíveis e práticas de governança corporativa. Revista de Administração Mackenzie (Mackenzie Management Review), v. 15, n. 5, 2013.

MOURA, G.D.; VARELA, P. S. Análise da conformidade das informações divulgadas sobre ativos intangíveis em empresas listadas na BM&FBovespa. Revista de administração, contabilidade e economia, v. 13, n. 2, p. 637-662, maio/ago. 2014.

NASCIMENTO, E. M. et al. Ativos intangíveis: análise do impacto do grau de intangibilidade nos indicadores de desempenho empresarial. Enfoque: Reflexão Contábil, v. 31, n. 1, p.37-35, UEM Paraná, jan./abr. 2012.

OLIVEIRA, M. O. R.; SCHOSSLER, D. P.; CAMPOS, R. E.; LUCE, F. B. Ativos intangíveis e o desempenho econômico-financeiro: uma comparação entre os portfólios de empresas tangível-intensivas e intangível-intensivas. ReA UFSM: Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 7, n. 4, p. 678-699, 2014.

PEREZ, M. M.; FAMÁ, R. Ativos intangíveis e desempenho empresarial. Revista Contabilidade e Finanças. São Paulo, v. 1, n. 40, p. 7-24, 2006.

PEREZA, M.M.; FAMÁ, Rubens. Características estratégicas dos Ativos Intangíveis e o desempenho econômico da empresa. eGesta - Revista Eletrônica de Gestão de Negócios, v. 2, n. 2, abr./jun. 2006.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 14. Reimpr. São Paulo: Atlas, 2012.

RITTA, C. O.; ENSSLIN, S. R. Investigação sobre a relação entre ativos intangíveis e variáveis financeiras: um estudo nas empresas brasileiras pertencentes ao Índice IBovespa nos anos de 2007 e 2008. In: CONGRESSO DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 10., 2010, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: USP, 2010.

RITTA, C.O.; ENSSLIN, S.R.; RONCHI, S.H. A evidenciação dos ativos intangíveis nas empresas brasileiras: Empresas que apresentaram informações financeiras à Bolsa de Valores de São Paulo e Nova York em 2006 e 2007. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Campo Largo, v. 9, n.1, p. 62-75, 2010.

SANTOS, P. S. A.; DANI, A. C.; RIBEIRO FILHO, J. T. Qualidade Informacional Contábil das Companhias de Tecnologia da Informação Listadas na BM&FBOVESPA. Revista Gestão & Tecnologia, v. 11, n. 2, p. 1-18, 2011.

SCHERER, Luciano Márcio et al. O atual estágio da contabilização de ativos intangíveis no mercado norte-americano. Revista da FAE, v. 7, n. 1, 2017.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Atlas, 2007.

SILVA, R. L. M.; FIGUEIRA, L. M.; PEREIRA, L. T. O. A; RIBEIRO, M. S. CPC 29: uma análise dos requisitos de divulgação entre empresa de capital aberto e fechado do setor de agronegócios. Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, jan./abr. 2013.

SRIRAM, R. S. Relevance of intangible assets to evaluate financial health. Journal of Intellectual Capital, v. 9, n.3, p. 351-366. DOI http://dx.doi.org/10.1108/14691930810891974.

STEWART, T.A. Capital intelectual: A nova vantagem competitiva das empresas. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

SVEIBY, K.E. A Nova Riqueza das Organizações: Gerenciando e Avaliando Patrimônios de Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

TAVARES, M.F.N. Reconhecimento, mensuração e evidenciação contábil: Um estudo sobre o nível de conformidade das empresas listadas na Bovespa com o CPC 01 – Redução ao valor recuperável de ativos. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2020.v10.p01-13.1084

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.