Vencendo os desafios do crescimento: o método “aprender a crescer” para pequenas e médias empresas brasileiras

Klaus North, Emilio da Silva Neto, Guillermo Dávila Calle

Resumo


Na Europa e na América Latina, as Pequenas e Médias Empresas (PMEs) são a fonte de criação de postos de
trabalho e desenvolvimento, atuando em economias cada vez mais turbulentas e baseadas em conhecimento.
Para manter a sua competitividade, as PMEs precisam superar os desafios do crescimento existentes em
mercados cada vez mais competitivos. Assim, elas precisam desenvolver “capacidades dinâmicas”, integrando
o seu novo conhecimento, tecnologia e competências para alcançar um crescimento sustentável e qualitativo.
Com base em uma identificação e análise de desafios de crescimento no Brasil, este texto apresenta a
metodologia "Aprender a Crescer", que foi aplicado com sucesso em PMEs alemãs e está sendo transferido para
o Brasil. Os primeiros resultados da sua aplicação no estado de Santa Catarina são aqui relatados. O presente
trabalho faz parte de um projeto de pesquisa em andamento financiado pela União Europeia, chamado
Sustainable competitiveness of SMEs in turbulent economic and social environments e desenvolvido pelo
Programa de Engenharia e Gestão do Conhecimento (EGC), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC),
do Brasil; pela Universidad Nacional de Rosário, da Argentina; pela Universidad Autónoma de Madrid, da
Espanha e pela Wiesbaden Business School, da Alemanha.

Palavras-chave


Inovação. PMEs. Aprender a Crescer. Brasil. Alemanha.

Texto completo:

Áudio PDF Palestra


DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2013.v3n1.p06-19.100

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.