Business Intelligence na auditoria geral do estado do Rio de Janeiro: aplicabilidade e conhecimento

Leonardo Silva Morais, Robson Ramos Oliveira, Thiago Couto Lage, Viviane Miranda Silva do Nascimento

Resumo


Num mundo globalizado com constante avanço tecnológico, cada vez mais as instituições necessitam de recursos relevantes para tomada de decisões. A situação ocorre em diferentes áreas de atuação e níveis hierárquicos, sendo estes recursos necessários para gestores e técnicos. Para atendimento aos usuários, frequentemente são realizadas demandas ao setor de Tecnologia da Informação (TI), que consomem tempo e impactam no custo de oportunidade dos trabalhadores dessa área. Uma forma de reduzir a demanda junto aos profissionais da TI é pela utilização do Business Intelligence (BI), que permite modelagem de dados com ferramentas analíticas e sintéticas de acordo com o desejo das instituições. Para o êxito na utilização do BI, é indispensável que os usuários detenham conhecimento das utilidades e ferramentas disponíveis. Realizamos nossa pesquisa no âmbito da Auditoria Geral do Estado do Rio de Janeiro (AGE/RJ). De acordo com Decreto Estadual 43.463/2012, AGE/RJ é o órgão central do sistema de controle interno do Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro e atua nas atividades de fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da Administração Direta e Indireta, quanto à observância da legalidade, legitimidade, economicidade na aplicação dos gastos públicos e constitui etapa final do controle interno. Em sua estrutura hierárquica, a AGE/RJ é composta pelo Auditor Geral, seguido de Superintendentes e Coordenadores, segundo e terceiro escalões, respectivamente. Diante das atribuições legais do órgão, estudamos acerca do nível de conhecimento sobre BI dos segundo e terceiro níveis hierárquicos da AGE/RJ. O objetivo da pesquisa é identificar o nível de conhecimento de BI dos Superintendentes e Coordenadores de AGE/RJ. Foi aplicado questionário com perguntas fechadas e escala likert. O resultado apresentado mostra uma relação entre as funções exercidas dos servidores e o conhecimento sobre BI. A pesquisa serve como parâmetro para necessidade de capacitação de grupo de servidores com características semelhantes.


Palavras-chave


Business Intelligence. Aplicabilidade. Gestão do conhecimento.

Texto completo:

Áudio PDF


DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2013.v3n2.p125-132.151

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.