Análise Comparativa das Práticas de Gestão do Conhecimento de Processos Organizacionais entre Prefeituras de uma Região do Brasil e de uma Província do Equador

Rejane Sartori, Arthur Gualberto Bacelar da Cruz Urpia, Ana Santos Delgado, Viviana Marilú Chávez Capa

Resumo


A Gestão do Conhecimento contribui para tornar as organizações mais competitivas. No setor público pode aumentar a eficiência, inovar processos e melhorar a qualidade dos serviços ofertados. Porém, consultas a bases de dados demonstram que são poucos os autores especializados nesse campo e o nível de colaboração entre eles e de comparações internacionais é baixo; é pequeno também o número de publicações em revistas da América Latina que tratam do assunto e a literatura pouco contribui para implementar a Gestão do Conhecimento em organizações públicas. Assim, o objetivo deste artigo é analisar comparativamente o nível de implantação e de alcance das práticas da Gestão do Conhecimento de processos organizacionais em prefeituras de uma região do Brasil e de uma província do Equador. Este é um estudo de casos múltiplos, com abordagem quantitativa, e quanto aos objetivos caracteriza-se como uma pesquisa exploratória. A coleta de dados ocorreu por meio de um questionário elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Os resultados revelam que as prefeituras do Equador possuem, na média, um maior nível de implantação e de alcance das práticas de Gestão do Conhecimento associadas a processos organizacionais do que as brasileiras. O nível de implantação dessas práticas é baixo para as prefeituras dos países analisados. O nível de alcance é médio para as prefeituras do Equador e baixo para as brasileiras. Assim, conclui-se que há necessidade de criar estratégias em ambos os países para ampliar o nível de implantação e de alcance dessas práticas.


Palavras-chave


Gestão do Conhecimento. Práticas de processos organizacionais. Setor público.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BATISTA, Fábio Ferreira. O desafio da gestão do conhecimento nas áreas de administração e planejamento das instituições federais de ensino superior (IFES). Texto para Discussão, n° 1181. Brasília: Ipea, 2006.

BATISTA, Fábio Ferreira. Modelo de gestão do conhecimento para a administração pública brasileira: como implementar a gestão do conhecimento para produzir resultados em benefício do cidadão. Brasília, DF: Ipea, 2012.

BATISTA, Fábio Ferreira (org.). Experiências internacionais de implementação da gestão do conhecimento no setor público. Rio de Janeiro: Ipea, 2014.

BATISTA, Fábio Ferreira et al. Gestão do Conhecimento em organizações públicas de saúde. Texto para Discussão, n° 1316. Brasília, DF: Ipea, 2007.

BATISTA, Fábio Ferreira; QUANDT, Carlos Olavo (Org.). Gestão do Conhecimento na Administração Pública: Resultados da Pesquisa IPEA 2014 – Práticas de Gestão do Conhecimento. Rio de Janeiro: Ipea, 2015.

BECERRA-FERNANDEZ, Irma; SABHERWAL, Rajiv. Knowledge management systems and processes. ME Sharpe, Inc., 2010.

CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO. Guia da Boa Gestão do Prefeito. Brasília: CFA, 2012.

DALKIR, Kimiz. Knowledge management theory and practice. Boston, MA: MIT Press, 2011.

FREITAS, Eliezer da Silva. Gestão do Conhecimento na Administração Pública: tendências de aprimoramento dos Tribunais de Contas. Revista Controle, Fortaleza, v. 15, n. 1, p. 424-457, 2017.

GASPAR, Marcos Antonio et al. Gestão do conhecimento em empresas atuantes na indústria de software no Brasil: um estudo das práticas e ferramentas utilizadas. Inf. & Soc.: Est., João Pessoa, v. 26, n. 1, p. 151-166, 2016.

KIANTO, Aino; ANDREEVA, Tatiana. Knowledge management practices and results in service-oriented versus product-oriented companies. Knowledge and Process Management, v. 21, n. 4, p. 221-230, 2014.

MACHADO, Caio Pisconti. Práticas de gestão do conhecimento de processos organizacionais no contexto escolar: proposta de um modelo teórico-conceitual. 2017. 185 f. Dissertação (Mestrado em Gestão do Conhecimento nas Organizações) - Centro Universitário de Maringá, Maringá, 2017.

MASSARO, Maurizio; DUMAY, John; GARLATTI, Andrea. Public sector knowledge management: a structured literature review. Journal of Knowledge Management, v. 19, n. 3, p. 30-558, 2015.

MATOS, Florinda et al. Knowledge Management in Brazilian, Portuguese and Polish Organizations: A Comparative Analysis. Online Journal of Applied Knowledge Management, v. 4, n. 1, p. 29-41, 2016.

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1997.

PINHO, Isabel; REGO, Arménio; CUNHA, Miguel Pina e. Improving knowledge management processes: a hybrid positive approach. Journal of knowledge management, v. 16, n. 2, p. 215-242, 2012.

SCHREIBER, Dusan. O compartilhamento do conhecimento entre contratante e contratado no processo de externalização de atividades de P&D. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 5, n. 2, p. 127-146, 2015.

SOUZA, Jessé. Apresentação. In: BATISTA, Fábio Ferreira (Org.). Experiências internacionais de implementação da gestão do conhecimento no setor público. Rio de Janeiro: Ipea, 2014.

URPIA, Arthur Gualberto Bacelar da Cruz; SARTORI, Rejane; TENÓRIO, Nelson. As práticas da gestão do conhecimento por meio de um diagnóstico das bases tecnológica e funcionais em prefeituras municipais da região da AMUSEP. Revista Tecnologia e Sociedade, Curitiba, v. 14, n. 33, p. 86-106, 2018.

WADA, Sônia. Apresentação III. In: AGUNE, Roberto et al. Dá pra fazer – Gestão do conhecimento e inovação em governo. São Paulo: Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, 2014.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2020.v10.p01-16.1354

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.