Implicações do trabalho remoto em uma empresa de base tecnológica

Ana Luiza Leite, Taiana Beatriz Junkes da Silveira, Dannyela da Cunha Lemos

Resumo


Esse trabalho objetivou avaliar as implicações do trabalho remoto em uma equipe de desenvolvedores de software de uma empresa de base tecnológica (EBT) na cidade de Florianópolis. Os dados coletados advêm de um questionário disponibilizado pelo Google Forms e respondido, entre 28/10/2019 e 04/11/2019, por nove colaboradores que trabalham remotamente em tempo integral, constando 45 perguntas (quatro discursivas e 41 de múltipla escolha). Também foi realizada uma entrevista com o gestor da equipe, presencialmente, com um roteiro semiestruturado (sete questões discursivas) em 19/11/2019. Verificaram-se o perfil dos respondentes, suas motivações e personalidade. Também foi investigada a modalidade de trabalho remoto exercida, caracterizada por home office e trabalho realizado durante os dias úteis. Analisou-se o modo como funciona o trabalho remoto na organização no que se refere a controle de resultados, informações sobre a modalidade e comunicação. Por último, apresentaram-se as mais diversas vantagens agregadas a essa forma laboral, e os inúmeros desafios à organização e aos colaboradores.


Palavras-chave


Trabalho Remoto. Teletrabalho. Gestão de Pessoas. Empresa de Base Tecnológica - EBT.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ABDULLAH, H.; ISMAIL, N. Quality of work and life balance in teleworking. International Business Management, v. 6, n. 2, p. 119-130, 2012.

ADERALDO, I. L.; ADERALDO, C. V. L.; LIMA, A. C. Aspectos críticos do teletrabalho em uma companhia multinacional. Cadernos EBAPE. BR, v. 15, n. 3, p. 511-533, 2017.

AGUILERA, A. et al. Home-based telework in France: Characteristics, barriers and perspectives. Transportation Research Part A: Policy and Practice, v. 92, p. 1-11, 2016.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 4. ed. Lisboa: Rev. Atual, 2004.

BBC NEWS. Brazil's bid for tech-powered economy. United Kingdom, 2 de outubro. 2009. Disponível em: http://news.bbc.co.uk/2/hi/programmes/click_online/8284704.stm. Acesso em: 19 jan. 2019.

BRASIL. Lei Nº 13.467, de 13 de Julho de 2017. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, e as Leis nos 6.019, de 3 de janeiro de 1974, 8.036, de 11 de maio de 1990, e 8.212, de 24 de julho de 1991, a fim de adequar a legislação às novas relações de trabalho. Brasília, 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13467.htm. Acesso em: 09 jun. 2019.

COLLINS, A. M.; HISLOP, D.; CARTWRIGHT, S. Social support in the workplace between teleworkers, office‐based colleagues and supervisors. New Technology, Work and Employment, v. 31, n. 2, p. 161-175, 2016.

CÔRTES, M. R., et al. Cooperação em empresas de base tecnológica: uma primeira avaliação baseada numa pesquisa abrangente. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, p. 85-94, 2005.

DELLOITE. Human Capital Trends. 2018. Disponível em: https://www2.deloitte.com/content/dam/Deloitte/at/Documents/human-capital/at-2018-deloitte-human-capital-trends.pdf. Acesso em: 20 nov. 2019.

DUTCHER, E. G. The effects of telecommuting on productivity: An experimental examination. The role of dull and creative tasks. Journal of Economic Behavior & Organization, v. 84, n. 1, p. 355-363, 2012.

DUXBURY, L.; NEUFELD, D. An empirical evaluation of the impacts of telecommuting on intra-organizational communication. Journal of Engineering and Technology Management, v. 16, n. 1, p. 1-28, 1999.

GROEN, B. A. C. et al. Managing flexible work arrangements: Teleworking and output controls. European Management Journal, v. 36, n. 6, p. 727-735, 2018.

HAU, F.; TODESCAT, M. O teletrabalho na percepção dos teletrabalhadores e seus gestores: vantagens e desvantagens em um estudo de caso. Navus, v. 8, n. 3, p. 37-52, 2018.

HAZAN, Bruno Ferraz; MORATO, Amanda Duarte Pereira. Teleworking in brazilian law: grounds, perspectives and changes promoted by labor reform. Lex Humana, v. 10, n. 1, p. 1-24, 2018.

HILL, E. J.; FERRIS, M.; MÄRTINSON, V. Does it matter where you work? A comparison of how three work venues (traditional office, virtual office, and home office) influence aspects of work and personal/family life. Journal of Vocational Behavior, v. 63, n. 2, p. 220-241, 2003.

ILLEGEMS, V.; VERBEKE, A. Telework: what does it mean for management?. Long Range Planning, v. 37, n. 4, p. 319-334, 2004.

ILLEGEMS, V.; VERBEKE, A.; S'JEGERS, R. The organizational context of teleworking implementation. Technological forecasting and social change, v. 68, n. 3, p. 275-291, 2001.

KATZ, A. I. The management, control, and evaluation of a telecommuting project: A case study. Information & Management, v. 13, n. 4, p. 179-190, 1987.

LEITE, Ana Luiza; LEMOS, Dannyela da Cunha; SCHNEIDER, Wilnei Aldir. Teletrabalho: uma revisão integrativa da literatura internacional. Contextus: Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v. 17, n. 3, p. 187-210, set./dez. 2019.

LINKEDIN. Global Talent Trends. 2019. Disponível em: https://business.linkedin.com/talent-solutions/blog/trends-and-research/2019/global-recruiting-trends-2019. Acesso em: 20 jul. 2019.

MARUYAMA, T.; HOPKINSON, P. G.; JAMES, P. W. A multivariate analysis of work–life balance outcomes from a large‐scale telework programme. New Technology, Work and Employment, v. 24, n. 1, p. 76-88, 2009.

MELO, Paulo et al. Innovation Performance in Brazil–What is Missing? From the Perspective of Micro and Small Technology-Based Firms. Journal on Innovation and Sustainability, v. 6, n. 2, p. 73-96, 2015.

MROSS, Henry. Implantação de projeto-piloto de teletrabalho na Coordenação-Geral de Informática da Secretaria da Previdência. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Administração Pública) – Escola Nacional de Administração Pública, Brasília, 2016.

NILLES, J. M. Traffic reduction by telecommuting: A status review and selected bibliography. Transportation Research Part A: General, v. 22, n. 4, p. 301-317, 1988.

NOGUEIRA, A. M.; PATINI, A. C. Trabalho remoto e desafios dos gestores. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 9, n. 4, p. 121-152, 2012.

PESCIO, H. G.; PETRASIC, V. A. The role of knowledge-based firms (KBF) and technology-based firms (TBF) for innovation. Revista Gestión de las Personas y Tecnología, v. 9, n. 27, p. 65-80, 2016.

PINTO, J. O.Avaliação da viabilidade de implantação do teletrabalho no domicílio: um estudo de caso no SERPRO. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS (PMF). Secretaria municipal de turismo, tecnologia e desenvolvimento econômico, Polo Tecnológico. Florianópolis. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/turismo/index.php?cms=polo+tecnologico&menu=10&submenuid=1733. Acesso em: 19 jan. 2020

ROCHA, C. T. M.; AMADOR, F. S. O teletrabalho: conceituação e questões para análise. Cadernos EBAPE. BR, v. 16, n. 1, p. 152-162, 2018.

ROSENFIELD, C. L.; ALVES, D. A. Autonomy and information work: telework. Dados, v. 54, n. 1, p. 207-233, 2011.

SILVA, R. T. O teletrabalho e suas influências na qualidade de vida no trabalho. 2004. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

SILVA, J. A. Flexibilidad y teletrabajo: un estudio bibliométrico sobre la producción científica. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 19, n. 2, p. 159-173, 2014.

SOLÍS, M. Moderators of telework effects on the work-family conflict and on worker performance. European Journal of Management and Business Economics, v. 26, n. 1, p. 21-34, 2017.

SULLIVAN, C.; LEWIS, S. Home‐based telework, gender, and the synchronization of work and family: perspectives of teleworkers and their co‐residents. Gender, Work & Organization, v. 8, n. 2, p. 123-145, 2001.

TREMBLAY, D. Organização e satisfação no contexto do teletrabalho. Revista de Administração de Empresas, v. 42, n. 3, p. 54-65, 2002.

TREMBLAY, D.; THOMSIN, L. Telework and mobile working: analysis of its benefits and drawbacks. International Journal of Work Innovation, v. 1, n. 1, p. 100-113, 2012.

TUNG, L.-L.; TURBAN, E. Information technology as an enabler of telecommuting. International Journal of Information Management, v. 16, n. 2, p. 103-117, 1996.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2020.v10.p01-15.1318

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.