Usando regressão logística para estimar o índice de refugo em função de práticas enxutas relacionadas à qualidade

Graziela dos Santos Bento, Nelson Hein

Resumo


Este estudo tem como objetivo identificar quais práticas enxutas relacionadas à qualidade possuem maior probabilidade de reduzir o índice de refugo a um valor menor que 5%. A coleta de dados foi realizada por meio de uma survey realizada com profissionais que coordenam áreas de produção ou responsáveis pelos programas de qualidade de 92 indústrias de transformação do Estado de Santa Catarina, no Brasil. Para análise das práticas que mais afetam o índice de refugo da empresa, utilizou-se estatística descritiva e a técnica de regressão logística.  Como resultado, identificou-se que níveis mais maduros de utilização de dispositivos à prova de erro nos processos fabris (poka-yokes) e de padronização das atividades aumentam a probabilidade de o índice de refugo ficar abaixo de 5%. As práticas mais maduras são a padronização e a inspeção. Ainda, a maioria das empresas pesquisadas se encontra em um estágio inicial de adoção de práticas enxutas relacionadas à qualidade. Esta pesquisa traz um novo olhar para que gestores possam priorizar as práticas de qualidade com maior efeito na redução do refugo. Embora limitado a um único Estado Brasileiro, o estudo apresenta resultados que podem apoiar os gerentes industriais na escolha de práticas enxutas que melhoram o índice de refugo e, consequentemente, no aumento da qualidade e redução de custos de falhas.


Palavras-chave


Garantia da qualidade. Custos da qualidade. Regressão logística. Refugo. Práticas enxutas.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AHMAD, Sohel; SCHROEDER, Roger G. The impact of human resource management practices on operational performance: recognizing country and industry differences. Journal of operations Management, v. 21, n. 1, p. 19-43, 2003.

DENNIS, Pascal. Produção lean simplificada. Porto Alegre: Bookman Editora, 2009.

DIAS FILHO, J. M.; CORRAR, L. J. Regressão logística. In: CORRAR, L. J; PAULO, E.; DIAS FILHO, J. M. (org.). Análise multivariada: para os cursos de administração, ciências contábeis e economia. São Paulo: Atlas, 2007. p. 280-323.

SANTOS BENTO, Graziela dos; TONTINI, Gérson. Developing an instrument to measure lean manufacturing maturity and its relationship with operational performance. Total Quality Management & Business Excellence, p. 1-19, 2018.

EVERETT, R. J.; SOHAL, A. S. Individual involvelment and intervention in Quality Improvement Programmes: Using the Andon System. International Journal of Quality & Reliability Management, v. 8, n. 2, p. 21–34, 1991.

FÁVERO, L. P. et al. Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FERDOWS, Kasra; DE MEYER, Arnoud. Lasting improvements in manufacturing performance: in search of a new theory. Journal of Operations Management, v. 9, n. 2, p. 168-184, 1990.

FIELD, Andy. Descobrindo a estatística usando o SPSS. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GALSWORTH, Gwendolyn D. Visual systems: harnessing the power of the visual workplace. New York: American Management Association, 1997.

HAIR JR, J. F. et al. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre:

Bookman, 2005.

HENSELER, Jörg; RINGLE, Christian M.; SINKOVICS, Rudolf R. The use of partial least squares path modeling in international marketing. In: CAVUSGIL, Tamer; SINKOVICS, Rudolf R.; GHAURI, Pervez N. (org.). New challenges to international marketing. Bingley: Emerald Group Publishing Limited, 2009. p. 277-320.

IBM Corp. IBM SPSS Statistics for Windows: Version 22.0. Armonk, NY: IBM Corp, 2013.

IMAI, Masaaki. Gemba Kaizen: uma abordagem de bom senso à estratégia de melhoria

contínua. Porto Alegre: Bookman Editora, 2014.

JURAN, Joseph M. A qualidade desde o projeto: novos passos para o planejamento da qualidade em produtos e serviços. 2. ed. São Paulo: Pioneira, 1994.

KUMAR, Rakesh; KUMAR, Vikas. Lean manufacturing: elements and its benefits for manufacturing industry. In: NATIONAL CONFERENCE ON TRENDS AND ADVANCES IN MECHANICAL ENGINEERING, 16., 2012, Faridabad Proceedings [...]. Faridabad: YMCA, 2012. p. 748-755.

LIKER, Jeffrey K. O modelo Toyota:14 princípios de gestão do maior fabricante do mundo. Porto Alegre: Bookman, 2005.

LIKER, Jeffrey K; MEIER, David. O Modelo Toyota-Manual de Aplicação: um guia prático para a implementação dos 4Ps da Toyota. Porto Alegre: Bookman Editora, 2007.

MEILING, John; BACKLUND, Fredrik; JOHNSSON, Helena. Managing for continuous improvement in off-site construction: Evaluation of lean management principles. Engineering,

Construction and Architectural Management, v. 19, n. 2, p. 141-158, 2012.

NISSINBOIM, Noa; NAVEH, Eitan. Process standardization and error reduction : A revisit from a choice approach. Safety Science, v. 103, p. 43–50, mar. 2018.

OHNO, Taiichi. O sistema Toyota de produção além da produção. Porto Alegre: Bookman, 1997.

ORBAK, Ali Y. Shell scrap reduction of foam production and lamination process in automotive industry. Total Quality Management & Business Excellence, v. 23, n. 3, p. 325–341, 2012.

PLEWA, Markus; KAISER, Gernot; HARTMANN, Evi. Is quality still free? Empirical evidence on quality cost in modern manufacturing. International Journal of Quality & Reliability Management, v. 33, n. 9, p. 1270-1285, 2016.

PORTAL DA INDÚSTRIA. Participação industrial: Santa Catarina, 2015. 2015. Disponível em: http://perfildaindustria.portaldaindustria.com.br/estado/sc. Acesso em: 5 out. 2018.

RAβFELD, C. et al. Do quality costs still matter? Total Quality Management & Business Excellence, v. 26, n. 9-10, p. 1071-1082, 2015. .

RICHARDSON, Roberto Jarry; PERES, José Augusto. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1985.

SYNODINOS, Nicolaos E. The “art” of questionnaire construction: some important considerations for manufacturing studies. Integrated Manufacturing Systems, v. 14, n. 3, p. 221-237, 2003.

UHRIN, Ákos; BRUQUE-CÁMARA, Sebastian; MOYANO-FUENTES, José. Lean production, workforce development and operational performance, Management Decision, v. 55 n. 1, p.103-118, 2017.




DOI: https://doi.org/10.22279/navus.2020.v10.p01-11.1232

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN - 2237-4558 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

 

Desde 18/10/2017

 

Licença Creative Commons

Os originais publicados na Navus estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.