Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A NAVUS é um periódico científico trimestral, de acesso livre, em formato eletrônico, publicada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial de Santa Catarina, no Brasil - Senac/SC/Brasil, dirigida a pesquisadores, professores, profissionais e estudantes das áreas da Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo. Tem como objetivos:

a) difundir a produção científica de pesquisadores de diferentes regiões do Brasil e do exterior;

b) apresentar eventualmente ensaios teóricos, reunindo a contribuição de especialistas nas suas respectivas áreas.

A NAVUS recebe contribuições de artigos científicos originais, provenientes de autores brasileiros e estrangeiros e resenhas críticas. Os trabalhos podem ser redigidos em língua portuguesa, inglesa ou espanhola, que poderão fazer parte das seguintes categorias:

  • artigo: apresenta temas ou abordagens científicas originais (relatos de pesquisa, estudos de caso, aplicação de métodos, técnicas e processos de trabalho), contribuindo para ampliar e disseminar o conhecimento; ou ensaios teóricos (com análise e discussão de novas ideias de gestão);
  • resenha: apreciação e análise crítica de obras recém-lançadas.

Dedicada às áreas da Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, a revista aceita colaborações no campo da gestão aliada à tecnologia, com espectro amplo de subdomínios do conhecimento em:
Gestão organizacional e estratégica;
Gestão de pessoas;
Gestão da produção e logística;
Gestão da qualidade;
Gestão financeira e contábil;
Gestão comercial e marketing;
Gestão da informação e do conhecimento;
Gestão do desenvolvimento sustentável;
Gestão do turismo;
Gestão educacional.

 

Políticas de Seção

Elementos Pré-textuais

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Expediente

Verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Capa

Verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Sumário

Verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Artigos

A revista aceita publicação nos formatos da ABNT e da APA.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relatos de pesquisa

A partir do segundo semestre de 2014, a revista não mais publica relatos de pesquisa, devendo esse tipo de trabalho ser publicado como artigo científico.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Resenha

Também chamada de resumo crítico, consiste numa apresentação concisa dos pontos relevantes de uma obra ou evento, como forma de apresentar um trabalho de outro autor ao público. Requer não apenas conhecimento da obra como um todo, mas também da autoria e o uso de juízo de valores, acompanhada por uma avaliação crítica (ABNT NBR 6028, 2003). Utilizam-se as opiniões de diversos autores da comunidade científica em relação com as defendidas pelo autor para se estabelecer todos os tipos de comparações com os enfoques apresentados.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Edição Especial Meios de Hospedagem

Seção exclusiva para publicação dos trabalhos oriundos do PIC SENAC

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os textos enviados à revista NAVUS devem ser inéditos.
Os avaliadores e autores devem observar que não serão aceitos textos previamente publicados em outras fontes secundárias (como revistas ou livros). Considerando que eventos científicos são fontes primárias de informação, a revista aceita trabalhos provenientes destas fontes, desde que o texto não seja réplica do original.

Plágio, incluindo a publicação de trechos do próprio autor sem a adequada citação, não são permitidos. A Navus utiliza software de detecção de semelhanças e adota ações para combater o plágio e a má conduta ética de acordo com as diretrizes do Comitê de Ética em Publicações (COPE).

A primeira avaliação do manuscrito é realizada pelo editor. O objetivo é verificar se a temática está alinhada ao escopo da revista e se está em consonância com as diretrizes aos autores. Esse procedimento inicial é rápido e evita que os autores esperem desnecessariamente pelo parecer.

Posteriormente, os manuscritos aprovados nesta fase inicial, são apreciados por meio da avaliação dupla cega pelos pares, que podem ser membros do Conselho Editorial ou avaliadores ad hoc, dentro de suas especialidades, residentes no Brasil e exterior. Havendo divergências de pareceres, o texto é enviado para avaliação de um terceiro parecerista. 

Para o processo de avaliação a NAVUS disponibiliza formulário próprio aos pareceristas.

Baseado nos pareceres dos revisores, o editor decide sobre a publicação do manuscrito. O resultado dos pareceres é comunicado aos autores por e-mail com a garantia de anonimato dos avaliadores.

 A lista dos avaliadores no expediente de cada edição contempla aqueles que emitiram pareceres durante o trimestre anterior. Este processo garante que avaliadores que deram parecer em um trimestre tenham seus nomes publicados na edição do trimestre seguinte, independentemente dos artigos por eles avaliados terem sido publicados, rejeitados ou estarem em fila aguardando outras avaliações.
Por este motivo, cada vez que o editor recebe o parecer de um avaliador, este recebe um certificado de que participou da avaliação da edição seguinte.

A média de tempo entre a submissão e a primeira resposta é de 12 semanas.

A Equipe Editorial reserva-se ao direito de:

- solicitar alterações aos autores nos textos submetidos, quando se fizer necessária alguma correção ou modificação de ordem temática e/ou formal; e

- proceder alterações de ordem formal, normas da ABNT, ortográfica, gramatical, e de língua estrangeira, realizadas por revisores especializados.

A Equipe Editorial reserva-se ao direito de encaminhar convites a especialistas com evidente competência acadêmica nas áreas da Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo para possíveis publicações de suas produções intelectuais na revista NAVUS. Neste caso, os textos passam pelos procedimentoS de ordem formal, normas da ABNT, ortográfica, gramatical, e de língua estrangeira, realizadas por revisores especializados. Nestes casos, o trabalho é publicado com a explicitação de “artigo convidado”.

Os textos não aceitos para publicação na revista NAVUS, arquivados pelo sistema SEER, estão liberados para submissão em outros periódicos.

 

Periodicidade

A periodicidade da Revista NAVUS é trimestral.

Histórico da periodicidade e data da publicação:

Periodicidade

De

Até

Data de publicação

Trimestral

v. 7, n. 3

Atual

1º dia do primeiro mês do trimestre

Trimestral

v. 5, n. 1

v. 7, n. 2

Até o 15º dia do primeiro mês do trimestre

Semestral

v. 1, n. 1

v. 4, n. 2

Até o 15º dia do primeiro mês do semestre

 

 

Política de Acesso Livre

A revista oferece acesso livre ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior intercâmbio global e a democratização do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

 

 

 

Missão

A NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia tem como missão fomentar e disseminar a pesquisa e a produção de conhecimento em gestão organizacional aliada à tecnologia, promovendo a integração da comunidade científica catarinense às comunidades científicas brasileiras e mundiais na área de Administração, Ciências Contábeis e Turismo.

 

Significado do nome

Navus, aquele que navega no universo do conhecimento, significado recuperado pelo Senac/SC do adjetivo latino que pode ser entendido como diligente, zeloso, assíduo e ativo.

O uso do termo passou por transformações como navare, návitas, navita e nauta, todos do latim, e os termos gregos naving, kibernetiké (apto para ser piloto) e cibernética que deram origem, após a fusão destas duas culturas, a palavra “cibernauta”.

Estas transformações nos levam a compreender, definir e utilizar o termo navus num contexto de gestão, governança, autonomia e tecnologia, reforçando o foco da revista em gestão organizacional aliada à tecnologia.